25 de fev de 2011

Google Bomb: Links Polêmicos

Já ouviu falar de "Google Bomb"? Pois é. O artigo abaixo explica melhor sobre isso. Mas só para citar um exemplo: Quando digitei "murder" no Google, apareceu no segundo link, definição da Wikipedia sobre "abortion"...

Por Frank Marcel - site "Mestre SEO"

Quando se fala em Google Bomb, é bem provável que todos consigam se lembrar de mais de um exemplo deste fenômeno, sempre envolvendo personalidades ou entidades:

* Chuck Norris
* Ex-Presidente Lula
* Senado
* George W. Bush, ex-Presidente dos EUA
* Outros

Mas como um Google Bomb acontece? E, também interessante, como essa "bomba" é desarmada?

O que é um Google Bomb?

Google Bomb é uma manipulação do conjunto de resultados de uma determinada busca de modo a colocar um resultado na primeira posição no termo utilizado nesta busca. Geralmente, o termo não é de grande concorrência e um pequeno grupo de links já consegue posicionar um resultado em primeiro.

Os termos "linkbomb" e "Inkitomibomb" também se referem a este fenômeno, já que não somente a search engine do Google pode ser afetada por esta manipulação, mas a primeira posição no Google é sempre o objetivo principal, então o termo Google Bomb ficou mais conhecido.

Até aí, nada de mais, certo? O problema é que o Google Bomb costuma representar uma crítica ao site que ocupa a primeira posição e, por isso, ganhou este nome e ganhou atenção do Google e dos internautas.

Histórico do Google Bomb

O primeiro caso famoso foi com a busca “miserable failure” (algo como “fracasso absoluto”) no Google.com, que tinha como primeira e segunda posição resultados envolvendo o ex-presidente dos EUA, George W. Bush.

O objetivo foi fazer uma crítica e o posicionamento inicial do Google foi de não conter a brincadeira. A empresa afirmou que os seus resultados são reflexo da opinião de seus usuários, seja para o bem ou para o pior e, portanto, não fazia sentido alterar esses resultados. Ainda, o resultado não prejudicava ninguém, uma vez que a palavra-chave não interessava para ninguém, como na maioria dos casos de Google Bomb.

Este posicionamento somente mudou porque as pessoas começaram a interpretar esta, e outras bombas, como sendo a opinião do próprio Google, como se ele estivesse sendo parcial, favorecendo ou desfavorecendo partes. Para evitar este problema, a Search Engine foi aprimorada e ganhou novos algoritmos de detecção e desarme de bombas.

Como fazer um Google Bomb

Para armar esta bomba, basta abusar de um dos principais fatores de rankeamento utilizado pelo Google: o link. Escolha um alvo, determine um termo a ser usado como texto âncora do link e convença outras pessoas a repetirem o link em seus sites. Quanto mais competitivo o texto âncora, mais links serão necessários.

Mas justamente um dos fatores de sucesso do Google Bomb é a escolha de palavras de baixa competitividade, assim, “poucos” links conseguem promover o site destino à primeira posição.

Como o Google detecta e "desarma"?

Claro que a maneira como estes algoritmos funcionam não é divulgada (seria um miserable #fail), pois facilitaria o processo de descobrir como fazer o Google Bomb funcionar e até mesmo como funciona o rankeamento por links no Google. De fato, existem dois algoritmos separados, um para detecção e outro para desarme.

O algoritmo de detecção é pesado, utiliza toda a base de dados do Google e, por isso, somente é executado algumas vezes por ano. Já o algoritmo de desarme roda constantemente, pois utiliza menos dados de uma única vez, portanto, consome menos recursos e é possível mantê-lo sempre em andamento. O resultado final disso é que o usuário encontra menos bombas em suas buscas.

E o que acontece depois do desarme? O resultado que foi “vítima” da bomba tem esses links descontados e perde sua capacidade de ranking no termo associado, enquanto toda a discussão que o Google Bomb gerou começa a rankear em seu lugar.

___________________________________________________


Abaixo, alguns "screens" das armadilhas do Google Bomb.








Alguém tem mais exemplos para citar aí?

23 de fev de 2011

Clássico da Internet: A Arte de Enrolar em Provas

É, eu me lembro da época em que eu era professor de ensino fundamental e ensino médio numa escola brasileira que lecionava no Japão. Foram momentos mágicos e inesquecíveis. Além de ter adquirido mais conhecimentos, a satisfação de ver o carinho dos alunos e dever cumprido foram imensos.

É claro, entretanto, há também teste de certa paciência e firmeza na hora de colocar ordem nas aulas e nas provas. Corrigir provas era uma das partes mais chatas do trabalho de um professor. E sim, já achei algumas pérolas nas respostas, mas não me importava com as mesmas. Além de colocar um "zerinho", conforme as respostas, colocava "carinhas" de expressões para eles.

Mas, não cheguei a ver as seguintes grandes pérolas abaixo... Desse jeito, os alunos têm talento para serem humoristas, isso sim, kkkkkkk.

17 de fev de 2011

Música: Michael Jackson e Shinobi ou Linkin Park e Vega combinam?

Algum tempo atrás estava caçando músicas de videogames clássicos na Internet e acabei achando no YouTube, algumas músicas remixadas com fusões de músicas de videogames e vozes de cantores famosos.

E não é que muitas ficaram interessantes? Vejam abaixo algumas remixagens "fusionadas" favoritas:


Beat It + Chinatown (Shinobi)



Remember the Time + Streets of Rage



Monsoon + My Lover (Shinobi)



New Divide + Vega's Theme


O "timing" ficou justinho, um ótimo trabalho de remixagem.

OBS: todas são do mesmo autor. você pode encontrar vários trabalhos dele em seu canal no YouTube ou neste link. Quem quiser, dá para baixar os remixes na página dele.

15 de fev de 2011

Animê: Nodame Cantabile

A estória deste "shoujo" é sobre um rapaz talentoso chamado Shinichi Chiaki que, desde criança, estudou música na Europa e tinha uma admiração enorme de seu professor que é famoso mundialmente. Porém, numa viagem de avião, Shinichi presenciou uma acidente durante a aterrissagem e com isso, tem trauma de viajar de avião até os dias de hoje e isso o impede de viajar de volta ao exterior. Mas, mesmo no Japão, o jovem Shinichi é ambicioso e seu sonho é ser maestro de grandes orquestras.

O jovem é idolatrado e respeitado por todos os outros alunos da Universidade do curso de música, mas ele sendo duro consigo mesmo, sempre se estressa em vários momentos. Shinichi acaba encontrando uma vizinha chamada Megumi Noda (com apelido Nodame), uma menina meio desleixada, mas com talento enorme na arte de tocar piano. Nodame consegue tirar qualquer música apenas ouvindo-na. Nodame sempre quer atrair atenção de Shinichi e um dos seus sonhos é ser namorada dele. Mas este a rejeita sempre. ela é uma gracinha com seu "Gyaboo", rsrs.

Tá certo que não é recente, mas "Nodame Cantabile" ganha destaque nos meus favoritos. História "light", mas com conteúdos interessantes, tudo envolvendo a arte da música.
Quem curte música clássica e é Otaku, esse animê é um prato cheio, isto é, um "colírio" para os ouvidos, pois o espectador é recompensado com grandes temas clássicos como Beethoven e Mozart. Achei curioso uma música-tema de encerramento que os produtores colocaram, envolvendo o clássico "Bolero de Ravel" cantada e num ritmo mais acelerado. Não ficou ruim não.

Inclusive, com a permissão do Kodi, deixo um link sobre opinião dele no seu blog, que também compartilho de sua opinião.

Nodame Cantabile possui 3 temporadas (até o momento que eu sei), com 23 episódios na 1a, 11 na 2a e 11 na 3a, além de episódios especiais.

11 de fev de 2011

Alguns memes que proliferam na Internet

É curioso que algumas simples caricaturas malfeitas começam a se proliferar na Internet.

Têm surgido muitos desses "memes" nos sites e blogs que permitem comentários com fotos e vídeos. Alguns são retirados de personagens de desenhos animados, como os Simpsons e outros, de atores, como o famoso Chuck Norris. Na maioria da vezes, são utilizados em forma de piada ou até mesmo para tirar sarro dos outros.

Acredito que essas figuras têm surgido para mostrar sentimentos parecidos em que cada internauta se situa, ou até mesmo provocar outros internautas com imagens conhecidas só para chamar atenção. E essa atitude tem um nome: Troll.

Os trollers, além de provocar uma discussão polêmica em fóruns e comentários, têm em seus repertórios, diversos "memes" famosos atualmente. Como é que esses traços horríveis fazem tanto sucesso? A seguir, mostro alguns desses famosos memes:

Troll:
É o típico que sempre quer sacanear os outros. Mais parece a cara do "Maskara", essa figura, sem dúvida alguma, é a mais utilizada pelos internautas. Eta cara de malandro mesmo!

Fuuu:
Simplesmente, mostra situação em que o cara se f****. Muito usado também pelos piadistas de plantão.

Fuck Yea:
Os caras usam esse meme para mostrar o lado "bonzão" do personagem. Bem cara de "metido", hahaha.

Forever Alone:
Esse é para aquele que quer ter algum companheiro(a), mas nunca consegue em qualquer situação. OBS: é a cara do "Geleia" dos Caça-Fantasmas, hehehe.

Nelson dos Simpsons:
Esse é famoso do desenho Simpsons. Mostra situação em que ele tira sarro de algo que falhou (situação FAIL) com seu famoso "ha-ha".

Chuck Norris Facts:
Esse é um dos preferidos de carne e osso para divulgar. Nada mais nada menos que o "bonzão" Chuck Norris, para o "Salvador da Pátria".

É divertido ver alguém comentando com tais memes em diversos blogs, mostrando exatamente a situação do internauta que vê certas publicações.

Um exemplo de uma tirinha com os memes:


Se alguém conhecer outros mais, comentem aê.

OBS: link das carinhas no site da UOL: Memes

3 de fev de 2011

Análise: Bejeweled 3

Há alguns meses atrás, comentei sobre os games "Bejeweled 2" e "Bejeweled Twist" (link), além de comentar brevemente o lançamento deste "Bejeweled 3".

Assim como seus antecessores, a nova versão da saga "Bejeweled" é viciante, porém vai mais além (rimou sem querer). Primeiramente, se você tiver um computador com uma boa placa de vídeo, experimente jogar na configuração máxima de imagem. Os gráficos são pura beleza. Há mais animações nas pedras com estouros e raios. Até parece "animê" ^^ . O som é ótimo, principalmente sua trilha sonora. Cada módulo do jogo tem sua própria música ambiente, que por sinal, combina bem com cada estilo de jogo. Tem tema medieval, zen-relax e "bon odori" como exemplos. Como disse, os efeitos sonoros são imponentes e completam o clima grandioso da nova versão. Ao completar uma fase, todas as peças são transportadas para o novo cenário em uma espécie de "túnel espaço-temporal" de forma animada como nos animês.

Mas o melhor mesmo está na tamanha variedade de estilo do game. No começo, você só tem quatro tipos de estilos: "Classic", "Zen", "Quest" e "Lighting". Assim que você vai jogando, o game vai liberando para você outros módulos e são bem bolados. Com isso, você não fica somente no estilo tradicional ("Classic" e "Zen") como nas versões anteriores.

Se você estava curtindo as versões anteriores, esta nova versão é simplesmente obrigatória!!! Se você não conhece a saga "Bejeweled", vale a pena conhecê-la. O problema é o "vício" que o game proporciona. Você não vai querer parar de jogar. :)