28 de out de 2011

Sailormoon : Véspera para os 20 Anos

Em 2012, Sailormoon completará 20 anos. Sim, mas não é a Usagi Tsukino quem faz aniversário, e sim, a estória de Sailormoon. Apesar da saga estar parada atualmente, a expectativa para a comemoração é grande. E muitas editoras estão já preparando algo especial, assim como desenvolvedoras de games, como a Namco-Bandai, estão já a mil para criar games em homenagem a Sailormoon e suas duas décadas de existência.

E quem não conhece a saga de Sailormoon? Aquela garotinha loira mimada com uma voz aguda infantil ensurdecedora, com uma gata falante e com um poder de transformação em uma "sailor" de vestidinho curto sempre combatendo as forças do mal,... blá, blá, blá...

Bom, eu conheço muito bem, na versão animê. Naquela época, cheguei a gravar, em VHS, quase todos os episódios que passavam na extinta TV Manchete, editava-os para cortar as propagandas e até fazia etiquetas personalizadas para identificar as fitas... em sequência. (OBS: Não gravava apenas Sailormoon. Naquela época de ouro de invasão animê, passava também "Yuyu Hakusho", "Shurato", "Guerreiras Mágicas" e outros). Agora essas fitas, infelizmente, estão com destino desconhecido; provavelmente foram recicladas ou estão em processo de decomposição eterna num lixão qualquer. Mas pelo menos, tenho ainda guardado um kit DVD original dos "movies" da saga (ver foto).


Alguns devem estar perguntando: "Mas Sailormoon era considerado desenho para meninas". Pode até ser, mas eu, particularmente, curtia muito e não era assim tão “rosa” não. Tinha muitas cenas até meio violentas quase estilo "Yuyu Hakusho", que, para crianças, eu até considerava meio fortes. Além disso, também tinham cenas meio eróticas que poderiam ser impróprias para as mesmas. Porém, uma das coisas que não gostava dos episódios em animê é que eram muito clichês, repetitivos demais, parecendo seriados "Tokusatsus", onde, no final, os monstros eram destruídos sempre pela Sailormoon com sua arma mortal.

Claro que, hoje, acho o animê "Sailormoon" bem bobinho e nem quero assistir novamente, mas a saga foi marcante para minha infância e adolescência. Afinal, ver aquelas garotas vestidas de “marinheiras”, com as pernas de fora compensava qualquer tolice do desenho, hehehe. Até hoje aprecio as personagens (apenas).

Não cheguei a ler a versão em mangá (que foi a original) e o Live Action suportei até mais ou menos o capítulo 18 (de um total de 52 episódios). O Live Action foi interessante no começo, por curiosidade em ver as Sailors em "carne e osso" em estórias mais ou menos parecidas com as versões em animê. Mas depois, começou a ficar cansativo e desisti.

Mas, independentemente de elogios e críticas, o fato é que "Sailormoon" foi um grande sucesso na época dos anos 90, ao lado de Ranma ½, Dragon Ball Z, Saint Seiya e entre outros.

Dentre minha coleção de gashapons e garage-kits, guardo ainda uma coleção das Sailors em trajes de banho e um garage-kit de 20 cm da Sailor Saturno. Eu tinha muitos outros, mas acabei vendendo no meu blog "Venda de Gashapons e Garage-Kits". Essas das fotos abaixo, eu não vendo, rsrs.

E vocês? Gostavam das Sailors? Tinham apenas simpatia? Ou simplesmente ignoravam?


24 de out de 2011

Para rir.. ou para lamentar..: Novas Pérolas do ENEM

Esse último final de semana, teve o último ENEM. Apesar de alguns problemas como sempre, dessa vez parece que não houve grande problema maior este ano. Mas, pra variar, sempre tem aqueles que não levam a sério e acumulam cada vez mais as "pérolas do ENEM". Vejamos algumas recentes (alguns com erros de português grotesco):

- O piloto que atravessa a barreira do som nem percebe, porque não escuta mais nada.
- O povo coreano tem tanta energia, que virou nuclear.
- Cada vez mais as pessoas querem conhecer sua família através da árvore ginecológica.
- A leitura permite ao homem tornar-se míope.
- A pérola é a fecundação do esprematozoide de uma concha, com uma pedra... de acordo com o tamanho da pedra fica o tamanho da pérola.
- Apóstrofes são os 12 homenzinhos que comeram com Jesus e que Michelangelo bateu a foto.
- Quilograma é quando, após medir, uma grama pesa um quilo.
- Hoje Em dia, a taxa de corrupção cresce 80%, a taxa de honestidade cai 20% e a taxa de incredulidade aumenta 100%. E ninguém faz nada.
- Ja esta muito de dificil de achar os pandas da amazonia.
- O seringueiro tira borracha das arvores, mas nao nunca derubam as seringas.
- A AIDS é transmitida pelo mosquito AIDES EGIPSIO.
- O que são Comensais? R: São grupos de feiticeiros liderados pelo Valdemort para derrotar o Harry. mas o certo é Comensais da Morte.
- O sero mano tem uma missão…
- O Euninho já provocou secas e enchentes calamitosas.
- O problema ainda é maior se tratando da camada Diozanio!
- A situação tende a piorar: o madereiros da Amazônia destroem a Mata Atlântica da região.
- O grande problema do Rio Amazonas é a pesca dos peixes.
- A natureza brasileira tem 500 anos e já esta quase se acabando.
- O cerumano no mesmo tempo que constrói, também destroi, pois nos temos que nos unir para realizarmos parcerias juntos.
- Na verdade, nem todo desmatamento é tão ruim. Por exemplo, o do Aeds Egipte seria um bom beneficácio para o Brasil.
- Isso tudo é devido ao raios ultra-violentos que recebemos todo dia.
- Tudo isso colaborou com a estinção do micro-leão dourado.
- Imaginem a bandeira do Brasil. O azul representa o céu, o verde representa as matas, e o amarelo o ouro. O ouro já foi roubado e as matas estão quase se indo. No dia em que roubarem nosso céu, ficaremos sem bandeira..
- Eu concordo em gênero e número igual.
- Precisa-se começar uma reciclagem mental dos humanos, fazer uma verdadeira lavagem celebral em relação ao desmatamento, poluição e depredação de si próprio.
- Vamos deixar de sermos egoistas e pensarmos um pouco mais em nos mesmos.



Bom, se saíram mesmo das provas do ENEM ou não, o fato é que, os jovens brasileiros hoje estão com uma imaginação de humor pra lá de inspirada... ou não...

17 de out de 2011

J-Dorama (XVII): Osen

No Japão, há uma enorme variedade de comidas e refeições e, hoje em dia, está cada vez mais prático fazer lanches e almoçar de forma mais prática, barata e rápida. As lojas de conveniências (kombinis) vendem desde onigiris (bolinhos de arroz) até bentôs (marmitas japonesas) embaladas em recipientes de plásticos prontos para serem servidas. Basta esquentá-los no forno de microondas e se servir. Depois, nem precisa se preocupar com as embalagens sujas. Basta jogá-las nos recipientes de lixo recicláveis e acabou. Há também uma enorme variedade de restaurantes que servem pratos rápidos para aquelas pessoas que estão sempre atarefadas em seus serviços e não têm muito tempo para o almoço. Mas esses pratos, além de serem rápidos para servir, são muito bons. Um dos pratos mais famosos é o "Gyuudon" (cozido de carne fatiada no arroz). Eu tive o prazer de experimentar várias vezes por lá e fiquei encantado... Não é a toa que o Japão é um dos países com maiores diversidades de pratos culinários e rápidos.

Apesar da modernidade e da praticidade de hoje em dia, há sempre lugares que ainda mantém a tradição culinária e sua etiqueta peculiar tradicional como na época antiga. E o dorama "Osen", em destaque aqui, revela justamente os valores da cultura japonesa tradicional, mostrando aos expectadores os esforços de pessoas em manter uma cultura, que é um patrimômio cultural dos japoneses, em elaborar pratos da maneira antiga e servir aos clientes do restaurante da forma bem polida com vestimentas como kimono e cenário típico de casas da época dos samurais.

Nossa protagonista chama-se Sen Handa ou "Osen" (Yu Aoi), onde é a proprietária de um tradicional restaurante onde fica na parte mais baixa de Tóquio. Osen é filha de Chiyo Handa (Saori Yuki) que herdou o restaurante da mãe, onde cabe agora para a filha dar continuidade aos trabalhos. Embora Osen que adora beber e é meio "avoada", ela possui inúmeras habilidades na cozinha e na arte de decorar os pratos. Seu jeito "kawaii" é cativante a todos ao redor dela.

Osen conta com uma equipe habilidosa na cozinha e na arrumação do restaurante. Um dos destaques da equipe é Yoshio Ezaki ou "Yo-chan" (Hiroki Uchi); um ajudante atrapalhado e alegre que busca o aperfeiçoamento de suas habilidades na cozinha oriental.

A essência do dorama é justamente mostrar os valores da tradicional culinária japonesa, seus vários típicos pratos japoneses e o trabalho enorme em fazê-los. Claro, além também de apreciar, com os olhos, diversos pratos e dicas de como prepará-los da melhor forma. (Dica: não assista o dorama de barriga vazia!)

A cada episódio, aparece pelo menos um personagem novo, com um elenco conhecido. É uma estória alegre e divertida que vale a pena assistir, ainda mais se você é familiarizado com a cultura japonesa. Osen possui 10 episódios no total. Rodado em 2008.

13 de out de 2011

Algumas Ideias Sustentáveis Curiosas

Navegando e navegando... (like a Camões) pela internet e vi algumas ideias sustentáveis que poderiam realmente ser colocadas em prática no "cotidiano nosso de cada dia". Eis algumas:

- "Energia com a Dança"


"Dance para salvar o mundo", é o slogan do Bar Surya, em Londres, onde a pista de dança do bar fora modificada com placas conversoras de energia, capazes de produzirem energia elétrica com movimentos dos frequentadores. As placas, ao serem pressionadas com pulos e passos, convertem energia mecânica em energia elétrica, que depois, essa energia é repassada ao estabelecimento, economizando 60% de energia elétrica vinda de forma comum.

- "Bicicleta Ergométrica por um Almoço"


O Crown Plaza Hotell, em Copenhague, oferece aos seus hóspedes, uma bicicleta ergométrica que são ligadas a um gerador de eletricidade. Além de se exercitar, o hóspede contribui para geração de energia elétrica, que o hotel a utiliza para economizar eletricidade em seu estabelecimento. É claro, o hotel gratifica o hóspede voluntário com um vale-refeição se o hóspede produzir pelo menos 10 watts/hora, equivalente a uns 15 minutos de pedalada normal.

- Água desperdiçada para regar planta


Denominada de "Pia Jardim Zen", o grupo chamado "Gau Designs" criou uma ideia simples, onde consiste em aproveitar água desperdiçada das pias para regar plantas. A pia possui um canal que conecta com um vaso onde pode ser colocada uma plantinha. O canal conta com um filtro que separa o sabão da água, regando a plantinha com a água que você usou para lavar as mãos sem "ensaboar" a plantinha.

- Carregando seu Celular com Apertos de Mão


Que tal exercitar os músculos de sua mão, enquanto carrega seu smartphone? Ideia simples que uma "empresa" chamada "Mac Funamizu" criou com um slogan : "You Can Work It Out". Por enquanto, parece que só tem para iPhone, mas logo logo deverá ter para outras plataformas (se é que já não tem).

- Chuveiro "Pede para Sair"


Uma solução para aqueles que adoram passar um tempão tomando uma ducha relaxante e não se tocam. O chuveiro Eco Drop possui círculos concêntricos com tapetes no chão, que vão crescendo enquanto o chuveiro está ligado. Após um tempo, a sensação fica tão incômoda que te força a sair do banho e, consequentemente, economizar água e energia. Em torno de 20% de toda energia gasta no lar vem da água quente utilizada no banho.

- Interruptor "Semáforo"


Consiste num interruptor com um LED que muda de cor e uma "fisionomia de uma carinha" que muda sua expressão, assim que o tempo vai passando se você deixar ligado. O verde indica ainda "ok" e o "fantasminha" ainda está contente, com uma hora ligado. A partir das quatro horas, a cor muda para amarelo e o "fantasminha" fica com cara de tacho assustado. Mais de oito horas ligado, o "fantasminha" fica "vermelho de raiva"... O tempo é programável de acordo com o desejo do usuário. Divertido para as crianças, mas isso pode ser um tiro no próprio pé, já que crianças são curiosas que querem ver o fantasminha ranzinza, hehehe. Mas não deixa de ser curioso.

Enfim, há muitas outras ideias por aí, que vi nesse link, por exemplo. Ideias sustentáveis não faltam. O que falta é pô-las em prática realmente.

7 de out de 2011

Simplesmente... Steve Jobs

Não vou escrever sobre a morte de Steve Jobs, nem sua breve biografia e seus feitos. Todos mundo já está careca de saber e, em praticamente, todos os links da internet têm assunto sobre S.J. Deixo aqui algumas tirinhas sobre ele que vi homenageando-o.







Agora sim, falta um pedaço da maçã... Não dá para negar, Steve Jobs entrou para história da humanidade!

3 de out de 2011

J-Dorama (XVI): Engine

Uma estória, envolvendo cotidiano de um orfanato com a estória de um piloto de corridas é meio inusitado, mas é justamente que o dorama "Engine" envolve. Basicamente, conta a estória de um piloto de corridas chamado Jiroh Kanzaki (Takuya Kimura [1]), que já foi campeão em várias corridas na fórmula 3000, especialmente dentro do Japão. Entretanto, devido à sua personalidade egoísta e estourada, Jiroh acaba sendo demitido de uma equipe italiana, durante os testes de corrida pela Europa. Mais tarde, Jiroh tentava ingressar em uma grande equipe da Fórmula 1, mostrando seu currículo, mas sem sucesso algum. A partir daí, ele decide voltar ao Japão para tentar conseguir ser piloto da equipe japonesa em que lhe consagrou na carreira, mas o caminho é árduo.

Jiroh volta à sua família, na qual, seu pai tem aberto um orfanato para abrigar crianças e adolescentes sem condições de ficar com os pais. Porém, o pai de Jiroh tinha um certo desafeto e, muitas vezes, dava as costas a seu filho Jiroh, que, este, reencontra também, sua irmã mais velha Chihiro Kanzaki (Yuki Matsushita [2]).

No orfanato, há também uma professora chamada Tomomi Mitsukoshi (Koyuki Kato), que trabalha arduamente também como tutora das crianças, mas é meio atrapalhada de vez em quando. Ela cuida de 12 crianças/adolescentes do orfanato. Nem precisava dizer que Koyuki e Kimura são "o par romãntico" no dorama... Destaque para as personagens Misae Hoshino (Juri Ueno [3], [4]) e Harumi Hida (Erika Toda [5], [6], [7]).
(Offtopic - nessa época, Juri Ueno e Erika Toda ainda faziam personagens complementares, fica engraçado quando a gente vê primeiro doramas mais recentes e depois alguns mais antigos, como foi neste caso comigo. Nem preciso dizer que sou fã delas, né? rsrs)


"Engine" mescla uma pitadinha de comédia, mas sua essência é mais drama. Seu ponto forte é sua estória que ensina valores de persistência, luta e compreensão num cenário de cotidiano que envolve tanto as crianças do orfanato como os adultos. A corrida em si é apenas cenário físico nesse contexto, tanto que o que prevalece mesmo é o cenário do orfanato. É um dorama envolvente e até emocionante, com 11 episódios, rodado em meados de 2005. As crianças no dorama dão um toque emocionante e "kawaii" a mais nas estórias.

Tema de abertura e de fundo: "Angel", com a banda Aerosmith.
Tema de encerramento: "I Can See Clearly Now", com Jimmy Cliff.