27 de mar de 2009

A Arte do Impacto

Circulam pela internet, fotos artísticas de objetos sendo despedaçados bem no momento onde um projétil os atinge. São fotos bem detalhadas, na qual o fotógrafo Alan Sailer utilizou uma Nikon D-40 e flashes mais sensíveis de milionésimos de segundos para capturar o momento do impacto com a luminosidade.

Segundo fontes, ele mesmo atirou com os projéteis e depois teve que limpar a bagunça. O fotógrafo não poderia errar um milésimo de segundo sequer, senão o prejuízo seria grande...











21 de mar de 2009

Wii Fit (Dublagem)

Quase todos os dias tenho utilizado o videogame da Nintendo, o Nintendo Wii. Mas não para jogar e sim, para malhar.

Tenho alguns games, como o Wii Music. Mario Kart Wii, Mario Party e Donkey Kong, mas praticamente só vou no Wii Fit, por alguns motivos como manter a forma e perder peso. O Wii Fit combina "game" com exercícios físicos, onde mede seu IMC e seu equilíbrio... Bom, todo mundo já sabe disso, né? Bom, não é uma academia, mas ajuda bastante a, pelo menos, não ficar sedentário e pode ajudar a emagrecer também (estou emagrecendo, aos poucos, aliando com dietas...)

Tenho um Wii japonês e claro, o Wii Fit também está em japonês. Entendendo um pouco a língua japonesa, mas tenho mais facilidade com a língua inglesa e por isso, ainda não consigo entender muita coisa escrita em "kanjis". Preciso pausar e procurar no dicionário eletrônico para traduzir. Porém, mesmo assim ainda prefiro o sistema japonês, principalmente quando pratico os exercícios de Yoga e exercícios físicos, quando têm treinadores virtuais. Você pode escolher um homem ou uma mulher como treinador(a). Por que o sistema japonês?

Porque os dubladores japoneses colocam mais entusiasmo e mais emoção na hora das falas. Para quem assistiu a animês com dublagem original em japonês e em inglês, deve ter notado isso. Quando assisti GUNDAM SEED DESTINY em japonês e em inglês, notei bastante a diferença de tonalidade das vozes.

Não estou querendo aclamar os japoneses por causa disso não. É que eles sempre tiveram uma cultura de entonar as vozes diferentes para várias situações de atuação e também para cada faixa etária e sexo, eles mudam muito suas entoações.

Bom deixo dois vídeos do Wii Fit: Um em inglês e outro em japonês. Uma observação: para usar o Wii Fit, precisa ter bastante espaço para ter aproveitamento de todas as modalidades, esse é um detalhe chatinho.



20 de mar de 2009

Enchente na Grande São Paulo (Todo ano é mesma coisa!!)

Até quando teremos que ver essa situação dramática? Quem são os responsáveis pela situação? Por que ocorre sempre?...

Babel


Ontem, assisti o filme Babel, estrelado por Brad Pitt, na qual, ele e a esposa (Cate Blancett) vão à Marrocos e ela sofre um "atentado terrorista" quando estavam percorrendo uma estrada com um ônibus turístico. O enredo se passa em três localidades: nos EUA/México, em Marrocos e no Japão, com mostragem do cotidiano realista de cada um dos países. E cada uma das localidades possui relação uma com outra.

O filme foi indicado ao Oscar em 7 categorias, incluindo o de melhor atriz coadjuvante, com Adriana Barraza (a mexicana) e com Rinko Kikuchi (a japonesa). Ganhou apenas com trilha sonora (que por sinal, não me atraiu).

Estava observando outras análises de Babel e a maioria achou excelente. Eu, sinceramente, não gostei do filme. Num ponto de vista, achei o filme meio preconceituoso e dramático demais. Quase não tem fala, mostrando a expressão sofrida dos personagens envolvidos. Não sei o que o diretor do filme, Alejandro González-Iñárritu quis transmitir o contexto do filme aos telespectadores. Pra mim, talvez quis mostrar os efeitos de um ato num local em que, consequentemente, afetam outros lugares, não importando a região do planeta. Também o diretor quis fazer com que os telespectadores tentem tirar suas próprias conclusões do filme, principalmente sobre o desfecho. Acho que agora é moda filmes Holywoodianos serem desse gênero, que na atualidade, não é mais novidade alguma. Se for dar uma nota, eu daria uma nota 4 (escala de 0 a 10).

Abaixo, o trailer do filme.

17 de mar de 2009

Energia Verde


Com a escassez do petróleo e a preocupação em preservar o meio-ambiente, muitos países estão investindo pesado em fontes alternativas de energia, de modo a ser inesgotável e a preservar a natureza. Bom todo mundo sabe disso.

Posso dizer, sem dúvida alguma que o investimento da "Energia Verde" é uma das novas fontes de economia crescente. As energias renováveis movimentam um mercado bilionário e ao mesmo tempo, ajudam a "limpar" o planeta. A gente ouve várias histórias de empresários investindo fortunas em pesquisas de fontes de energias alternativas. Apesar de serem investimentos caros, para a situação atual, o retorno será grandioso, no sentido financeiro como no sentido ecológico.

A China, por exemplo, tem incentivado pesquisas e investimentos para construções de painéis solares em grande escala, justamente num país em que ainda o carvão é o combustível mais utilizado e é o mais poluente que existe.

No Japão, muitas casas têm painéis solares instalados, com incentivo do governo japonês, mudando a paisagem dos telhados, porém aproveitando melhor a energia proveniente do Sol, sem comprometer o meio-ambiente, apesar que o Japão também é dependente de energia das usinas térmicas,... ainda.

O Reino Unido também segue a onda da Energia Verde, investindo bilhões de dólares em turbinas de vento, para que aos poucos aposentem as usinas de carvão.

Os investimentos em energias alternativas, como a solar e a eólica estão as que mais crescem cada ano, aumentando, em média, 60%.

Países em desenvolvimento também estão na rota do verde, como Israel. O país quer se livrar da dependência do petróleo o quanto antes, subtituindo a parte da frota por carros elétricos.

O Brasil também está de olho na onda da barca, incluindo pesquisas que levem o fim da dependência do petróleo na fabricação da gasolina e óleo diesel. As hidrelétricas do país estão saturadas e causando alterações dos percursos fluviais e consequentemente, alterando a flora e fauna das regiões. O investimento em painéis solares no país ainda está em fase laboral, devido a alto custo de implementação, mas pesquisadores prevém que em meados de 2012 e 2013, já poderia se considerar um fato em várias casas e prédios ao redor do país, livrando assim, a dependência das usinas hidrelétricas. É esperar para ver.

10 de mar de 2009

O que pensar da mídia brasileira?

Assim que voltei ao Brasil, resolvi dar uma zapeada nos canais abertos de televisão. Esses canais estão muito a desejar, o que já não é novidade, mas me assustei num programa noticiário de um canal, onde praticamente só passa notícias de violência, impunidade, corrupção, assaltos, roubos, etc... em vários locais do Brasil e esse programa noticiário passa pela manhã mais ou menos no mesmo horário do Bom Dia Brasil e deveria ter os mesmos conteúdos do mesmo.

Será que só temos coisas ruins a mostrar para o povo brasileiro, que já é um povo sofrido e ainda tem que ficar indignado com isso... com aquilo...? Tá certo que devemos nos manter informados sobre o cotidiano e algumas vezes o papel da mídia serve para alertar e denunciar tais atos, mas por favor, vamos mostrar coisas boas também, como gente que constrói uma sociedade mais digna para todos.

É o pior é que a mídia insiste em "sensacionalizar" as notícias, como a notícia da volta dos dekasseguis ao Brasil e a situação dos brasileiros no Japão. Do jeito que a mídia põe no ar tais notícias, me pareceu que a grande maioria dos brasileiros estão na situação de miseráveis na Terra do Sol Nascente.

E o caso daquela advogada brasileira que se passou vítima na Suíça sob ataques de supostos skinheads? No que a mídia teclou tanto nesse assunto de vários canais deu para se criar ódio diante da notícia, da advogada, dos pais dela, do governo brasileiro, do governo suíço, etc... É claro que é necessário mostrar os fatos, mas não em tom de exagero, como fazem as mídias atuais.

Pelo menos para mim, acompanhar o noticiário por apenas um programa noticiário de renome já está bom demais, ou somente acompanhá-las pela internet, ou mesmo só jornal.

Se informar com as notícias é necessário. Banalizá-las é lixo cultural.

Mudando de assunto, pra relaxar, um vídeo do grupo KOBUKURO - "Toki no Ashioto". (Sucesso na Terrinha do Sol Nascente ano passado)

6 de mar de 2009

Reinauguração do Blog / Educação é a base de tudo!

Olá, gente!!

Depois de 5 anos, estou reinaugurando este blog (que antes era chamado de "Anime Blog do Ocho"). O endereço continua esse mesmo, só que agora o blog sofreu reformulações por inteiro.

Estava querendo reescrever o blog, porém não estava tendo tempo devido a vários compromissos (viagens, mudanças, etc...). Já estava com um outro blog, mas aquele também estava "às moscas". Mesmo assim, continuarei também com aquele blog que estava usando antes, mas será apenas para conteúdos escritos em inglês (já escrevia em inglês antes lá). Como não tenho muita fluência em inglês, aquele outro blog será de conteúdos mais simplórios e também para manter contatos com outras pessoas ao redor do mundo.

Bom, voltando a este blog, que realmente interessa, pretendo escrever sobre qualquer assunto que me venha a cabeça, seja atualidades, curiosidades, etc... Como disse o nosso amigo Kodi no blog dele (http://blogdokodi.blogspot.com/), "blogar sempre faz bem".

Educação à clientela

Quando voltei para o Brasil, percebi que muita coisa do nosso país continua mesma coisa, ou na melhor das hipóteses, mudou pouquíssima coisa. Mas estranhei lugares, clima e especialmente os hábitos das pessoas. Como seria bom se os balconistas e vendedores fossem mais atenciosos com os clientes...

Outro dia, fui no Shopping Curitiba lá pelas 18h e três horas depois antes de ir embora, resolvi pegar uma casquinha do Bob´s (o do Mc Donald´s estava com problema na máquina de sorvete). Quando fui no quiosque do Bob´s, a atendente estava apenas limpando a máquina de sorvete com um paninho, de costas para a clientela e nem percebeu minha presença lá. Tive que chamar atenção dela para ser atendido e quando ela virou pra mim, estava com uma aparência de brava, emburrada falando um "siiim???" . Eu e minha noiva estávamos espantados com tamanha falta de educação no atendimento. quando fui dar o dinheiro, ela pegou a nota sem muita alegria e me devolveu o troco sem dizer nada e ainda fazendo gestos bruscos na hora de me dar o troco.

Sem querer comparar, mas agora estamos (eu e minha noiva) vendo de volta a nova realidade, onde num país que não investe em educação (ou quando investe, vai tudo nas mãos dos corruptos). Educação é para a vida toda. Muita gente acha que é só na escola que teremos educação.

Temos que ter o bom senso nas nossas atitudes e nesse caso, nós, clientes queremos não apenas o produto, mas também, no mínimo bom senso para atender, afinal, é no atendimento que se faz a diferença (claro, o preço também, rs.).

Bom, para testar o You Tube postado no blog, aqui vai um vídeo do Coldplay, Viva la Vida.