28 de jun de 2011

J-Dorama (XIII): Mr. Brain

Saga policial que conta a estória de Tsukumo Ryusuke (Kimura Takuya). Após um acidente que quase tirou sua vida, Tsukumo conseguiu uma habilidade extraordinária de analisar as reações das pessoas, virando então, um neurocientista esquisito, mas com um brilhante trabalho de investigação criminal, onde trabalha no Instituto Nacional de Pesquisas da Polícia Científica do Japão (cenário fictício). Com a ajuda da mais alta tecnologia, Tsukumo utiliza diversas máquinas, como uma máquina detectora de mentiras e computadores com imagens holográficas. Empunhando uma perspectiva única e psicológica, Tsukumo aborda crimes mais intrigantes, indo a fundo nas investigações ao lado da sua assistente Yuri Kazune (Ayase Haruka). Entretanto, suas excentricidades e extravagâncias também podem perturbar o relacionamento dos colegas cientistas e também da polícia japonesa.

O ponto forte do dorama é o seu elenco e participações especiais de grandes famosos japoneses. A seguir, algumas das celebridades que apareceram na saga:

- Gackt (cantor);
- Koyuki (O Último Samurai);
- Kamenashi Kazuya (Nobuta wo Produce, Gokusen 2);
- Nakama Yukie (Gokusen)
- Katori Shingo (Bara no Nai Hanaya)


Entretanto, não me empolgou muito o enredo, apesar da boa atuação de Kimura no papel principal. Eu acho que faltou algo mais para engrenar de vez o dorama. Além disso, há cenas que considerei muito forte e de considerável crueldade. Para uma estória policial-comediana, marcaram, para mim, as cenas violentas.

A música-tema é do grupo Van Halen, com "Jump", grande sucesso nos anos 80 (e eu esperando que fosse algum J-Pop...).

Opinião pessoal de recomendação: Assista só se for fã do Kimura e quiser ver os famosos nas participações especiais.

Mr. Brain foi lançado em 2009. Possui 8 episódios no total.

22 de jun de 2011

Crítica: Imin Matsuri de Curitiba 2011


Eu posso estar meio equivocado com a crítica que fiz abaixo (ou então estou ficando véio mesmo :)), mas quero deixar minha opinião sobre este último Matsuri realizado em Curitiba.

Já fazem alguns anos que não me empolgo mais com esses "matsuris" curitibanos que a comunidade nippo-brasileira de Curitiba tem realizado. As festas, que deveriam ser motivo de confraternização e união do povo japonês com os descendentes e com os brasileiros, têm sofrido uma conotação distorcida em direção a uma mentalidade de vulgarização e consumismo sem precedentes.

Explico: Fui neste último sábado à tarde conferir o "Imim Matsuri" que foi realizado ao lado do museu Oscar Niemeyer, perto dos órgãos públicos municipais e estaduais, no bairro Centro Cívico. O dia, realmente estava bom, o que pelo menos, a festa não foi prejudicada. Ao chegar nas redondezas, já vi um monte de carros estacionados nos meio-fios das ruas, o que comprovaria uma multidão presenciando a festa. Aos redores das barracas externas da festa, já tinha um monte de adolescentes e jovens vestidos a caráter, mas não com kimonos ou wafukus, e sim, como cosplays, "Restart", gothic lolitas e ... até como punks!!! E muitos deles, sentados nas escadarias públicas e fumando. Já aí, minha primeira impressão foi considerada baixa.

Tendas e muitas tendas formavam aquele local. A tenda principal era o palco com atrações das mais variadas, desde dança típica até dança moderna meio "Rap", passando por "karaokês", da maioria J-Pop. Um ponto bom das atrações eram apresentações de dança de Okinawa e Taikôs. Passando por outras tendas, tinha quiosques com venda de camisetas de mangás e memes, mangás, cds e dvds alternativos de j-pop - j-dorama - k-dorama, lembrancinhas e enfeites orientais e até uma tenda vendendo cards, gashapons e garage-kits. A variedade desta última não chegou a me empolgar, como foi nas barracas do "Seto Matsuri". Tinha também tendas de curso de Língua Japonesa, de raciocínio dinâmico (???), origamis, shodô e bonzais. Mas nada que me chamasse realmente atenção.

Na parte de gastronomia, os organizadores montaram dois enormes toldos como "praça de alimentação". A variedade de pratos era boa. Tinha yakisoba, okonomiyaki, nigirizushi, takoyaki, etc... só que, com os toldos, o lugar ficou muito escuro. Poderia ter aproveitado o sol e ter colocado toldos transparentes.

Voltando ao público presente. A grande maioria era de adolescentes e jovens, como disse antes. Além de vestimentas variadas, muitos deles estavam mais lá mesmo é para xavecar na cara dura (ainda mais com meninas vestidas de cosplays para atiçar os rapazes). Tinha até aqueles "manés" que usavam placas se oferecendo para companhia ou apenas para uns beijinhos. Tinha famílias com crianças também, mas estas ficavam mais mesmo nas praças de alimentação ou nas tendas comerciais. Idosos não vi quase um sequer. Detalhe: os nikkeis mesmo que vi estavam nas tendas trabalhando nos pratos e nas barracas comerciais. A invasão de brasileiros sem descendência nesses matsuris é enorme. Boa parte dessa mudança de público se dá por causa da explosão da cultura Pop-Japonesa no Brasil e no mundo, com mangás, animês e j-pop.
Isso é legal porque valoriza o trabalho de uma cultura do Japão. Só que, uma das minhas críticas se dá justamente no exagero da exposição só dessa cultura pop. O Japão não é só animê e mangá!! Os "Matsuris" não são um "mini Anime Friends"!!

E mais: os organizadores parecem que não estão controlando a segurança dos eventos. Além de ter visto muitos punks com piercings e tatuagens a mostra fumando, não duvido que possa ter rolado drogas no meio. Não vi um guarda sequer nas redondezas do evento (só no museu mesmo). Pelo menos não houve algum incidente mais grave.

OBS: já deixo claro que repudio censura na liberdade de expressão, mas acho que deveria ter um bom senso para se mostrar em cada tipo de eventos. Liberdade é uma coisa, libertinagem é outra.

OBS 2: Nem tive vontade de tirar fotos, então, essas fotos do post são de outros portais.

17 de jun de 2011

More Memes Origins

Mais um tópico para descontração (ou para desocupados como eu, :p)

Como sou curioso para descobrir a origem de certos memes famosos que invadem a internet, resolvi "googlar" e criar mais este post sobre... "argh"... memes. Quem quiser conferir, criei antes estes dois posts sobre memes [1] [2].

1 - Awwwww Yeaaa



Meme quando mostra "vibração" ou "explosão" de alegria ou risos. A origem disso é no filme do Homem Aranha na risada do J.J. Jameson.




2 - Dumb Bitch



Esse também é clássico; uma risada irônica ou de alívio. Procure no site do Ñ Intendo ou semelhantes que você vai ver um monte de tirinhas com esse meme. Sua origem: a risada clássica do jogador chinês Yao Ming.



Veja uma tirinha do "Dumb Bitch" que eu ri muito (e que aconteceu comigo também). [link]

momento em 1:29


3 - It´s Over 9,000!!

Não sei bem o porquê desse meme do Vegeta (Dragon Ball Z) espalhou rápido pela net. De qualquer forma, é outro que você vê por aí. Detalhe: na versão japonesa, Vegeta grita "mais de 8.000".






4 - Rick Roll



Um prêmio para quem souber o porquê do astro Rick Astley e seu "Never gonna give you up" ter sido motivo de piada em várias "pegadinhas", hahahaha. "You were Rick Rolled!!"



5 - Do a Barrel Roll



Aproveitando a onda do "Rick Roll", uns desocupados conseguiram bombar um vídeo do personagem de Star Fox 64 (o coelho), repetindo exaustivamente o tal "Do a Barrel Roll!!" Para quem não sabe, e nunca jogou Star Fox 64, quando o jogador faz uma rotação de 360 graus na nave, ele fica invencível nesse momento e o coelho, irritantemente, grita "Do a Barrel Roll" para você. Eu joguei muito Star Fox naquela época, então, sei como isso era irritante mesmo, hehehe.



6 - This is Sparta!!


Cena clássica do filme "300" , onde há uma cena onde o Rei Leônidas vira direto para a câmera e grita a frase THIS IS SPARTA!!! "Like a Boss" (outro meme), o Rei chuta sem pudor um gladiador e este cai num buraco. Bombou bastante uma época.




Por enquanto é isso. (Será que vai ter mais memes? Provavelmente sim. Memes são como pragas. hohoho)

7 de jun de 2011

6 Lições de Gestão Estratégica

Isso é meio "old", mas ainda vale nos dias atuais e nos dias que virão. Faz a gente refletir sobre nossas atitudes.

Lição 1.
Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:
- Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?
O corvo responde:
- Claro, porque não?
O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.

Conclusão: *Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar no topo*.

Lição 2.
Na África todas as manhãs o veadinho acorda sabendo que deverá conseguir correr mais do que o leão se quiser se manter vivo.
Todas as manhãs o leão acorda sabendo que deverá correr mais que o veadinho se não quiser morrer de fome.

Conclusão: *Não faz diferença se você é veadinho ou leão, quando o sol nascer você tem que começar a correr.*

Lição 3.
Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo.
Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio.
O gênio diz:
- Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês!
- Eu primeiro, eu primeiro. ' grita um dos funcionários!!!!
- Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida '... Pufff e ele foi.
O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido:
- Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pina coladas! Puff, e ele se foi.
- Agora você - diz o gênio para o gerente.
- Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço para uma reunião!

Conclusão: *Deixe sempre o seu chefe falar primeiro*.

Lição 4.
Um padre está dirigindo por uma estrada quando um vê uma freira em pé no acostamento.
Ele para e oferece uma carona que a freira aceita.
Ela entra no carro, cruza as pernas revelando suas lindas pernas.
O padre se descontrola e quase bate com o carro.
Depois de conseguir controlar o carro e evitar acidente ele não resiste e coloca a mão na perna da freira.
A freira olha para ele e diz:
- Padre, lembre-se do Salmo 129!
O padre sem graça se desculpa:
- Desculpe Irmã, a carne é fraca... E tira a mão da perna da freira.
Mais uma vez a freira diz:
- Padre, lembre-se do Salmo 129!
Chegando ao seu destino a freira agradece e, com um sorriso enigmático, desce do carro e entra no convento.
Assim que chega à igreja o padre corre para as Escrituras para ler o Salmo 129, que diz: 'Vá em frente, persista, mais acima encontrarás a glória do paraíso'.

Conclusão: *Se você não está bem informado sobre o seu trabalho, você pode perder excelentes oportunidades*

Lição 5.
Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair e está se enxugando.
A campainha da porta toca.
Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas.
Quando ela abre a porta, vê o vizinho Nestor em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Nestor diz:
- Eu lhe dou 3.000 reais se você deixar cair esta toalha!
Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua.
Nestor então entrega a ela os 3.000 reais prometidos e vai embora.
Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto.
Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro:
- Quem era?
- Era o Nestor, o vizinho da casa ao lado, diz ela.
- Ótimo! Ele lhe deu os 3.000 reais que ele estava me devendo?

Conclusão: *Se você compartilha informações a tempo, você pode prevenir exposições desnecessárias*

Lição 6.
Um fazendeiro resolve colher algumas frutas em sua propriedade, pega um balde vazio e segue rumo às árvores frutíferas.
No caminho ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas e acha que provavelmente algumas mulheres invadiram suas terras.
Ao se aproximar lentamente, observa várias belas garotas nuas se banhando na lagoa.
Quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte mais profunda da lagoa e gritam:
- Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar de nos espiar e for embora.
O fazendeiro responde:
- Eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim alimentar os jacarés!

Conclusão: *A criatividade é o que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objetivos mais rapidamente*.

2 de jun de 2011

J-Dorama (XII): My Boss My Hero

O jovem Sakaki Makio (Nagase Tomoya), de 27 anos, é um dos filhos do chefe de uma organização da Máfia Japonesa, Yakuzá e, naturalmente, seria o sucessor de seu pai no comando da organização. Makio é um rapaz de um bom porte atleta, tem força e sabe lutar, além de encarar diversas gangues rivais sem pudor algum. Só tem um porém. Makio mal sabe ler e escrever, muito menos fazer cálculos matemáticos simples. Ele é daquelas pessoas que tem físico bom e cérebro nem tanto.

Um chefe da Yakuzá, hoje em dia, não se sustenta somente com força bruta. É preciso, acima de tudo, inteligência para negócios e planejamentos de uma organização, coisa que seu irmão mais novo Mikio (Kikawada Masaya) tem de sobra. Com isso, Makio se viu no risco da possibilidade de Mikio ser o sucessor da organização. Mas seu pai, Sakaki Kiichi (Ichimura Masachika) viu que Makio pode se tornar seu sucessor, bastando que Makio volte a estudar e conclua o ensino médio num colégio. Portanto, Makio se viu obrigado a voltar a ser estudante de ensino médio, mesmo aos 27 anos, se envolvendo com outros colegas da escola, mas mantendo sigilo absoluto de seu verdadeiro ser para todos da escola. Mas, convenhamos, não consigo imaginar Makio conseguindo convencer a todos da escola como se ele tivesse 17 anos. Só na ficção mesmo.


Essa estória me parece familiar. Sim, quem assistiu Gokusen, é como se fossem personagens com papéis invertidos, onde agora, um membro da Yakuzá vira estudante e não professora. Mas mantém o grau de comédia e, acima de tudo, valores de ética, de garra e de união, mostrando a luta no cotidiano dos estudantes japoneses. Acredito que os jovens de hoje, especialmente japoneses, têm enfrentado diversas dificuldades de relacionamento, de estudo e de auto-estima. Mas essa estória, assim como foi em "Gokusen", também mostra que, acima das dificuldades, as pessoas têm as virtudes de lutar por algo que quer, de mostrar companheirismo, especialmente diante de dificuldades de outros colegas e de ter espírito de equipe. Além, claro, de mostrar que os professores podem ser sim, aliados e companheiros de seus alunos em suas vidas.

Meu destaque para o elenco:
- Nagase Tomoya, como Makio. O ator é também líder da banda TOKIO, inclusive, a voz da música-tema do dorama, SORAFUNE (muito boa), é dele. As caretas dele no personagem são hilárias. Faz muito bem o papel de "bobão-macho" na escola.

- Aragaki Yui (atuou também em Code blue), como a estudante Umemura Hikari. Atriz e cantora, Yui é uma das minhas atrizes favoritas. Dispensa comentários :)

- Tegoshi Yuya, como "Sakuranantoká". Ator e cantor da banda NEWS, nesse dorama, ele tem uma cara de menina, hahaha.

- Manabe Kazuya, como Tanaka Koki. Leal "escudeiro" atrapalhado de Makio, se considera como um irmão mais novo, tanto que ele chama Makio de "aniki".

My Boss My Hero tem 10 episódios e fora rodado em 2006. Divertido como Gokusen.