9 de set de 2012

O circo da CBF e da F1, e os palhaços somos nós

Neste domingo, vi em alguns sites de notícias sobre esportes, mais precisamente da Fórmula 1 e do amistoso da "selecinha" contra a China em Recife. E mais uma vez eu vejo cenas lamentáveis no mundo dos esportes.


Primeiro é a CBF (mais precisamente, os cartolas do mesmo) cobrando 80 reais a uma criança de 1 ano. Digo que esse caso é apenas um dos mais vergonhosos do futebol brasileiro (ou senão, do futebol mundial mesmo). Jogadores supervalorizados, com salários milionários, mídia colocando holofotes neles, endeusando-os (nem preciso dizer o exemplo do rapaz acima com cabelo do elefante da Era do Gelo). E mesmo assim ainda culpam a torcida brasileira pela má atuação do último amistoso?? Olha, sinceramente, não dá mais para acompanhar a nossa selecinha, não é falta de patriotismo não, e sim pela postura arrogante dos dirigentes, técnicos e jogadores da CBF. Eu, particularmente, já nem dou mais bola para futebol há um bom tempo, ainda mais agora daqui a dois anos, na Copa de 2014, no Brasil. Estádios em reforma superfaturados (olha a corrupção rolando aí, gente!!!), mídia e Governo só se preocupando com a Copa no Brasil, em vez de priorizar nossos antigos problemas de séculos como a precariedade na Educação, a falta de segurança, o descaso na saúde pública, etc... Por mim, se o Brasil perder já na primeira fase, é porque merece isso e nem vou "dar bola". Os jogadores de futebol não possuem mais garra, pois o marketing agora fala mais alto. Jogadores agora são garotos-propaganda de marcas de empresas, onde rolam altas finanças. A preocupação com sua imagem individual é maior que o grupo, a seleção.  E depois, a gente ainda tem que pagar horrores nos ingressos para ver circo?? Pois aí então, os palhaços não estão na arena e sim, na arquibancada.


Fórmula 1 é outro exemplo da mesma essência do futebol atual. Pilotos da mesma equipe dando lugar ao companheiro mais bem colocado na classificação já virou rotina (link). E por coincidência (ou não), sempre é um piloto brasileiro cedendo lugar ao gringo. Escândalos passados, como o caso envolvendo Nelsinho Piquet, também não devem ser esquecidos. Hoje em dia, o espetáculo da arte da corrida ficou em segundo plano, dando lugar a interesses de pontuar, mesmo podendo tirar vantagem legalmente (mas moralmente não). Ingressos aqui custam o olho da cara e os pilotos, cada vez mais sendo supervalorizados, exatamente o mesmo caso dos jogadores de futebol. Pode ser até que estou sendo chato, mas a Fórmula 1 já deixou de ser aquela boa opção de programa de manhã de domingo. Prefiro caminhar pelos parques que ganho muito mais.

Com tudo isso, acho que devíamos nos preocupar cada vez menos com futebol, Fórmula 1 e outros esportes bilionários e mostrar mais interesse nos problemas cotidianos. É boicotando, em muitos casos, que podemos diminuir essa "mordomia financeira" desses esportes e patrocinadores dos mesmos. Mas que fique claro: não é a eliminação desses esportes que apoio, e sim, o abuso de poder e de dinheiro que corrompem qualquer trabalho, sejam nos esportes ou nos trabalhos cotidianos.

13 comentários:

  1. Esses 8 a 0 na "poderosa" China não me convenceu. Não fez mais do que a obrigação.

    ResponderExcluir
  2. Nunca fui de futebol e de F1 já fiquei enjoado. Ando curtindo assistir coisas diferentes como as olimpíadas de inverno, quando passa na tv. O problema é que estou parando de assistir tv...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih, vc não tá perdendo nada não. Fique tranquilo.

      Excluir
  3. Pois é... Nunca me interessei por futebol e F1. Gosto mesmo é de ver os outros esportes, mas passa muito pouco na TV, mesmo por assinatura, já que neste país só se valoriza futebol, então é difícil ter alguma coisa diferente pra assistir... Só nas Olimpíadas que tive oportunidade de assistir - e ainda assim, disputando com Yumi e Kazuo, que só assistem Discovery Kids, rsrsrsr. Mas foi bom: eles aprenderam a gostar de atletismo e ginástica artística, Yumi ficava imitando os atletas durante as apresentações! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de ver as Olimpíadas e as Olimpíadas de Inverno. Mas, com a internet e tablets, meu hobby em TV já ficou bem enxuto, tanto que não acompanho mais também futebol nem F1, nem outras coisas na TV, com exceção dos noticiários.

      Excluir
  4. Ah, esqueci de comentar: legal o novo template do blog! Gostei! Eu quase que só leio via Google Reader, hoje que passei aqui pra dar uma olhadinha... rsrsrs.

    ResponderExcluir
  5. olha, parei de ve F1 desde a corrida q o Rubinho deixou o Schumacher passar na ultima volta. E parei de ver futebol por causa da péssima transmissao da Globo, mto ruim, a TV japonesa é infinitamente melhor, e olha q o futebol nem é esporte n.1 no Japão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem se compara TV Japonesa com a Brasileira. Tá certo que eu não curtia beisebol na TV, mas em termos de qualidade no esporte e transmissão, a Terra do Sol Nascente rulava!!!

      Excluir
  6. É, lendo esse texto até eu que sou na minha fiquei revoltada, hahahaha.
    Bem, a China nem joga futebol, em compensação, no resto... =P
    Agora F1 nem acompanho, mas tb acho absurda e ridícula essa manipulação toda que eles fazem...
    Esporte há muito tempo deixou de ser entretenimento e virou negócio. =P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esporte atual agora envolve interesses de ego e financeiro. Agora a presidenta impôs um salário de 15 mil reais para todos os atletas brasileiros que vão para 2016... Não que eu seja contra totalmente, mas incentivar dessa maneira sou crítico.

      Excluir
  7. Cresci assistindo futebol e F 1 por causa dos meus irmãos, mas nesses últimos anos perdi totalmente o interesse. Não tem mais aquela “emoção” toda. Prefiro gastar meu tempo com doramas.

    ResponderExcluir
  8. Licencinha Ocho, mas um recado para o Kodi... não consigo comentar no seu blog =(

    ResponderExcluir