18 de out de 2012

Sentimento de "Déjà vu"


Quem já não teve a sensação de "Déjà vu", que atire a primeira pedra... (xp) Eu, particularmente, tive alguns, mas nem me recordo mais os "Déjà vus" que tive, hehe.


Na explicação científica, o "Déjà vu" nada mais é do que um acontecimento por uma falha no cérebro, ou seja, os fatos que estão acontecendo são armazenados diretamente na memória de longo ou médio prazo, sem passar pela memória imediata. Isso nos dá a sensação que o fato já ocorreu. Em resumo, seu cérebro, na capacidade de memorização, está confuso quando acontece isso.

Mas vou viajar um pouco na maionese e dizer que o "Déjà vu" pode ocorrer não somente por culpa do nosso cérebro. Quando você vê uma foto, um vídeo ou passa em um lugar em que não lhe é estranho, na hora a gente não imagina que a causa disso seja uma falha no nosso cérebro. Será que não pode ser algo além da explicação científica?



Por exemplo: nos sonhos. Para começar, o que é um sonho? Lembranças imaginárias criadas pelo nosso subconsciente ou nossa "aura" ou "alma" vagando livremente "por aí", desde ao redor de nossas casas até o outro lado do mundo... (falei que tô viajando, ok? hehe) Os sonhos podem ser algo que interpretamos como um adicional do conhecimento sem a gente estar em plena consciência, e algo meio involuntário, pois senão, ninguém queria ter pesadelos voluntariamente né? Vá que nossa "alma" esteja passeando de férias em Paris, enquanto a gente dorme no Brasil mesmo. Aí, vemos uma foto ou um vídeo de um local específico de Paris, e reconhecemos o local como se a gente estivesse passado por lá, mesmo sem nunca ter ido à Europa. Até o "aroma" a gente percebe do lugar só de olhar as fotos. Será que alguém já não teve essa sensação? Os sonhos podem proporcionar isso? Ou é mais da "loucura" do nosso cérebro?

Outro fato talvez seria, para aqueles que acreditam, nas vidas passadas. Segundo algumas religiões e doutrinas, cada um de nós vivemos em várias outras épocas passadas, em lugares diferentes e em classes sociais diferentes. Por exemplo, se eu agora sou um advogado na Bolívia, na outra vida eu era talvez um agricultor na China e numa outra, um milionário na Arábia Saudita. Sim, vidas totalmente sem nexo uma com a outra. Pode acontecer, quem sabe... E dentro do nosso subconsciente, pode despertar uma vaga lembrança de uma dessas vidas ao olhar uma foto ou visitar um local, mais um "Déjà vu". Em resumo, já conhecemos o mundo inteiro sem saber, hehe.

Esse outro fato talvez seria mais ligado a falhas do cérebro, onde a gente acha que teve um Déjà vu  mas na realidade, vimos o cenário anteriormente em filmes, seriados ou afins e nos equivocamos que vimos o lugar pessoalmente. O equívoco talvez seja por ter assistido sem dar muita bola no filme ou o oposto, onde absorvemos a ambientação do mesmo como se a gente estivesse no set pessoalmente. Eu confesso que um dos meus "Déjà vus" deve ter sido isso.

E o fato não ocorre apenas em lugares ou paisagens. Também acontece ao ver ou reconhecer pessoas, mesmo que a gente parece nunca as ter conhecido pessoalmente. Enfim, o que prende a atenção é o que a prendeu anteriormente, e com efeito soa familiar, tendo sido esquecido por algum tempo, sendo agora recuperado com uma ligeira sensação de satisfação como se o tivéssemos procurado. O "Déjà vu" é, provavelmente, um fator que algum acontecimento, seja real ou não, de alguma forma, marcou o subconsciente da pessoa. Mas para ter mesmo algo mais concreto sobre o estudo, teríamos que ter mais pesquisas e estrutura científica para elaborar uma teoria bem mais afirmativa e verdadeira.

Enquanto isso, ao se deparar com Déjà vu, não se "encuque". Dê asas à sua imaginação e tente relatar isso nem que seja num caderninho, se não tiver preguiça, claro. rs

7 comentários:

  1. Pode viajar à vontade, adoro. =P
    Gosto de pensar nas possíveis alternativas para coisas que não se tem uma explicação concreta.
    Eu também já tive a sensação mas não consigo lembrar, é quase como os sonhos... Acho que o que torna difícil o estudo é a aleatoriedade da coisa, nunca sabemos quando vai acontecer e não temos como provocar isso conscientemente (assim como os sonhos). Quer saber? Ainda bem. Nem quero pensar se um dia a humanidade conseguir acessar e ter controle sobre o inconsciente... XD Viajei tb. =P

    ResponderExcluir
  2. achei o tema muito interessante.. eu tenho dejá vu com certa frequencia, alguns duram váaarios segundos, parece cena repetida, q vc nao consegue mudar haha.

    ResponderExcluir
  3. Legal a explicação científica.
    Não era uma falha na Matrix, então? xD~

    ResponderExcluir
  4. Ocho, que post interessante... já tive várias sensações de "Déjà vu", mas nunca tinha lido nada a respeito. E falando de sonhos e tal, acredita que eu já fui sonâmbula quando criança? Não me recordo quantas vezes isso aconteceu, acho que foram 2 ou 3 vezes, num período bem próximo um do outro. Minha mãe conta que eu levantava da cama, caminhava e dizia coisas sem sentido rs.

    ResponderExcluir
  5. Já aconteceu comigo ! Segundo a minha doutrina, isso acontece devido a alma, durante o sono, se desprender do involucro. É muito interessante e tem muitas coisas e respostas que ainda não temos acessos.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Deja vu não é a lembrança do acontecido, é uma premunição.
    Assisti a um documentário no discovery que um cientista monitorava o cérebro de uma mulher onde era medido o nível de stress e coincidentemente acontecia no dia 11 de setembro, antes dos aviões colidirem nas torres e ela pre-sentiu uma hora antes
    ( comprovado por gráfico ). Sera que o deja vu não é o contrario, ou seja, uma premunição onde através dos tempos o cérebro tem evoluído e começamos a usar o sexto sentido ? Quantas vezes interferimos em acontecimentos, sera que agora não estou mudando algo? Viajando um pouco mais! sera que é aquela teoria em que o gato esta vivo ou o gato esta morto?? E agora vou mudar ainda mais , vou tomar outra Vodka ! rs

    ResponderExcluir