30 de nov de 2012

O Rio e Seu Segredo

Este é um livro que descreve o relato da vida da chinesa Zhu Xiao Mei, uma pianista que, desde pequena, quando começou a tocar piano da sua mãe, já admirava a arte da música clássica ocidental. A história começa em meados dos anos 60 na China, onde nessa época, acontecia justamente o auge da Revolução Cultural chinesa, com o ditador Mao Tsé Tung. Filha de pais humildes, Zhu Xiao Mei enfrentou diversas dificuldades desde a infância, não apenas pela pobreza em que ela vivia, mas principalmente pelo sofrimento causado pela Revolução Cultural imposta naquela época.


Durante a intensificação da Revolução Cultural no final dos anos 60, Zhu Xiao Mei e sua família sofreram diversas represálias do Governo Chinês pois Xiao Mei estudava obras literárias da música ocidental, coisa que o Regime Vermelho repudiava qualquer "intervenção" vindo de fora do país. O regime ditatorial de Mao não permitia livros e obras que não fossem ligados ao regime da Revolução Cultural, portanto, a escola de música onde Xiao Mei estudava piano foi obrigada a queimar todos seus acervos. Algum tempo depois, Xiao Mei e suas irmãs acabavam indo em concentrações de reeducação espalhados em diversas cidades interioranas da China, tentando forçar Xiao Mei a ser ultra-comunista.

Mas a força de vontade de Xiao Mei era tanta que, mesmo em extrema dificuldades, ela conseguiu trazer seu piano de guerra para a concentração, e praticando em lugar escondido. A paixão pela música nas obras de Bach com "as Variações de Goldberg" e outras obras como os Dvorak e Tchaikovski faziam com que ela não desistisse de seus objetivos. A partir daquele momento, Xiao Mei começava a lutar para reconstruir uma carreira truncada e, com muita luta, consegue ir para Hong Kong, Los Angeles, Boston e Paris, onde estaria morando atualmente.

O livro nos ensina muitas lições de vida e principalmente a pensar na filosofia de Lao Tsé, onde Xiao Mei só conheceu depois que saiu da China Comunista. Sua leitura é agradável, mostrando alguns pontos de observações importantes que a protagonista viveu e refletiu desde sua infância difícil até os dias atuais. O livro mostra uma boa oportunidade de conhecer um pouco mais o olhar dos chineses durante a Revolução Cultural imposta pelo império de Mao e a censura do Império Vermelho imposta na China, contra quaisquer cultura vindo do exterior. O livro tem umas 240 páginas.

5 comentários:

  1. Não deve ser um quadro geral, mas pelo que chega pra gente, só de ler as palavras "mulher" e "china" juntas já me lembra sofrimento.

    ResponderExcluir
  2. Livro interessante. Mas nao se pode olhar a China sob o ponto de vista do Ocidente. A China é um universo particular, com seus costumes e tradições.

    ResponderExcluir
  3. Além do aspecto cultural, me chama atenção a postura da protagonista. Eu admiro, do fundo do meu ser, pessoas que fazem uso do seu poder de escolha.

    ResponderExcluir
  4. Puxa, livro interessante! Gosto destes livros de mostram a cultura de um país através da narrativa de alguém que estava inserido no dia-a-dia, que nasceu e cresceu no meio daquela história.

    Por outro lado, apesar de vc ter dito que a leitura é agradável, eu imagino que haja um lado meio sofrido, que não tem como não pesar um pouco na leitura. Ou não?

    Realmente, Xiao Mei parece ser alguém de personalidade muito forte e determinada, pra passar tudo que ela passou e ainda conseguir construiu uma carreira fora do país. Uma história muito linda, com certeza! :)

    ResponderExcluir
  5. Que livro interessante Ocho. Mesmo sofrendo represálias do Governo Chinês, ela não se intimidou e continuou seguindo em frente. Esse tipo de leitura é bom para fazer refletir um pouco sobre nossa própria vida.

    ResponderExcluir