9 de mai de 2016

Fim da água potável bem antes do imaginado


Fonte:  REVEAL NEWS / MEGA CURIOSO

Crise econômica? Aquecimento Global? Creio que esses e outros problemas que estamos vivendo hoje não se comparam com uma previsão mais apocalíptica daqui a algumas décadas: o fim da água potável.

Um vazamento curioso feito pela Wikileaks revelou um documento procupante. Segundo o vazamento, executivos da Nestlé, que fizeram uma pesquisa, escreveram um relatório mais tarde, dizendo que se o mundo todo tivesse os mesmos hábitos alimentares dos norte-americanos, a água doce do planeta já teria acabado há 15 anos. Atualmente, temos ainda reserva de água doce em nossos mananciais, mas essa reserva está cada vez diminuindo, visto que a população mundial cresce cada vez mais e as pessoas consomem ainda mais carne. Os norte-americanos são algumas das pessoas que mais se alimentam de carne na Terra. O detalhe é que a produção da carne necessita de milhões de litros de água, porque é preciso primeiro irrigar as plantações de milho e soja que servem de alimento para os animais que serão abatidos e chegarão às mesas das pessoas.


Países ultra populosos, como a Índia e a China, estão consumindo cada vez mais carne e isso vai acarretar uma crise hídrica que deverá afetar 1/3 da população mundial em 2025, chegando a níveis extremamente alarmantes por volta de 2050, segundo dados vazados. Anualmente seria possível retirar 12,5 mil quilômetros cúbicos de água da Terra para a alimentação. Em 2008, já estávamos retirando metade dessa quantidade, que era suficiente para fornecer uma média de 2,5 mil calorias por dia para as então 6,7 bilhões de pessoas no planeta. Nos EUA, porém, a média diária de calorias ingeridas sobe para 3,5 mil por pessoa – boa parte disso oriunda da alimentação carnívora. Se o mundo todo seguisse esse padrão, a água doce do mundo teria se esgotado por volta do ano 2000. Como em 2050 se estima que seremos 9 bilhões de pessoas, é preciso repensarmos – e muito – nossos hábitos alimentares desde agora.

Pode soar aviso alarmístico ou apocalíptico, mas o que o documento revelou, nada mais é do que o curso natural que acontece atualmente na Terra, com o ser humano vivendo cada vez mais e em maior quantidade; para cada ser humano que nasce a mais (taxa de natalidade maior que a taxa de mortalidade), algum recurso natural a mais precisa ser captado para o "equilíbrio" do meio-ambiente. E pelo jeito, nada está sendo feito de forma significativa para impedir tal acontecimento...


2 comentários:

  1. Até lá vão popularizar a carne feita em laboratório. Eu compraria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E também falaram numa aposta em pratos originados dos insetos. Acho que até lá, a humanidade vai tentar se adaptar.

      Excluir