16 de nov de 2010

Joinville (SC)

Um fim de semana com feriado é super propenso a fazer algumas viagens, mesmo sendo perto da cidade onde mora. Dessa vez fui visitar Joinville, a "cidade das flores" ou "cidade da dança", pois a região possui uma cultura vasta de flores e é também a única cidade a abrigar uma Escola de Teatro Bolshoi fora da Rússia, onde formam-se bailarinos, além de oferecer uma formação de qualidade a estudantes carentes.

Portal de Joinville

A cidade possui uma população estimada de 520.000 habitantes em 2010, maior até que Florianópolis, a capital de Santa Catarina. Não chega a ter uma estrutura de cidade metrópole como Curitiba, mas também não se tem a sensação de ser uma cidade interiorana. Ou seja, é uma cidade mediana bem propícia a pessoas que queiram ter uma vida não muito agitada como nas principais capitais do Brasil, mas não querem uma vida pacata de cidade do interior.

Uma das atitudes que me impressionei é que a educação no trânsito dos joinvillenses ainda não foi contaminada como a das grandes capitais, pelo menos na minha opinião. Muitos motoristas ainda param nas faixas de pedestres quando a gente quer atravessar a rua. O centro da cidade não é muito muvuca e tem apenas dois shoppings, sendo que um deles é o Shopping Mueller, o mesmo de Curitiba, mas de estrutura menor. Alguns destaques no centro são a Rua das Palmeiras e a Catedral Diocesana de Joinville. Muitas construções lembram antigas arquiteturas europeias. Para quem procura vestuários e calçados, Joinville possui várias lojas do gênero e consequentemente, preços atrativos, pois é uma cidade polo industrial do produto em ponto estratégico para distribuição.

Rua das Palmeiras

Para quem curte uma vista panorâmica da cidade, há um mirante num morro mais ou menos no centro da cidade onde pode-se curtir uma bela vista. Entretanto, o acesso ainda está em reforma e para chegar até lá precisa de carro e mesmo assim, indo devagar, pois o caminho ainda está irregular. Dias de chuva é praticamente impossível de ir, pois além do caminho irregular, o mirante é ao ar livre e precisa subir uma escada em espiral para chegar ao topo. Mas a vista compensa o esforço.

Mirante

Há também uma das principais atrações da cidade que é o Barco Príncipe de Joinville, onde pode-se desfrutar de um passeio em grande iate. É um mini cruzeiro que navega na baía da região. Não fui conferir, pois na minha opinião, vale mais a pena para casais românticos ou para grupos em excursão.

Barco Príncipe

Aproveitando o passeio, tive oportunidade de conhecer a praia de São Francisco do Sul, a uns 60 km de Joinville. Não é grande, mas é uma boa praia. A água do mar é calma e dá para curtir sol, areia e mar numa boa. Uma opção alternativa pra quem quer fugir das praias tradicionais de Santa Catarina (se bem que acho que São Francisco do Sul é meio tradicional também, hehe).

Praia de São Francisco do Sul

Outro ponto imperdível é o Expoville, um pavilhão de grandes exposições da cidade. Tive sorte que teve a exposição da festa de flores de Joinville (link aqui), um evento tradicional da cidade. além da exposição de concurso de flores e enfeites, teve também barracas de vendas de lembranças típicas, praça de alimentação e uma atração cultural da dança da escola de Teatro Bolshoi, com apresentações de diversos tipos de danças, como balé clássico, balé moderno, dança espanhola e dança russa. Um show a parte.

Cartaz da Festa das Flores


Apresentação de Dança da Escola Bolshoi

Apesar de ter pego chuva no primeiro dia, no segundo abriu "aquele" tempo e pude aproveitar bem. Mais um lugar recomendado para passeio.

A seguir, mais fotos.


Catedral de Joinville


Vista do Mirante



Expoville


Orquídea Premiada


Exposições de Orquídeas


Painel Central


Ikebanas





Apresentação de Dança


Rainhas da Festa das Flores

5 comentários:

  1. Que passeio gostoso! Nunca fui pra lá, mas só de olhar as fotos já dá pra sentir um clima agradável e tranquilo. Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Vale a pena a visita. Joinville guarda bastante cultura, principalmente a europeia.

    ResponderExcluir
  3. VocÊ não falou da culinária local, mas imagino que seja parecida com a de Curitiba.
    Um show de dança típica é uma coisa que aprecio. Lembra das nossas idas até os festivais de dança folclórica? Sinto falta disso.

    ResponderExcluir
  4. Um prato típico dos catarinenses é o marreco recheado, mas não experimentei. Acabei indo mais mesmo em restaurantes por quilo e de frutos do mar.

    ResponderExcluir
  5. Olá Elton, estou de volta para o lar em Tochigi (Otawara)em férias escolares. Como em Iwata quase não tinha tempo, acabei até abandonando um pouco o meu blog e o blog dos amigos. Portanto, a partir de então, tenho muito o que ler por aqui. Aguarde futuros comentários. Abraços e Feliz Ano Novo por aí! O Natal, já deixou saudades! KKKKK! Abraços e satisfação imensa! E que matéria essa hein? Deste jeito compro a passagem de volta. KKKKK! Valeu!

    ResponderExcluir