25 de ago de 2012

Animê: Macross Frontier

O título já dá conta do que se trata. Assim como em Gundam e Macross (original), Macross Frontier é um animê envolvendo guerras espaciais com grandes espaçonaves e robôs, num futuro bem distante. A estória se passa em um "planeta-protótipo" chamado Frontier, criado pelo ser humano, com climas e condições de vida iguais aos da Terra. Uma guerra entre os seres humanos e alienígenas se perpetua durante décadas e cabe à equipe Macross defender o planeta e a paz intergalática.


Os protagonistas são um jovem estudante de cabelo longo azul (Alto Saotome, o bonzão do desenho), uma jovenzinha de cabelo verde chamada Ranka Lee (a kawaii do animê) que aspira ser ídolo musical e a cantora-ídolo de cabelo rosa (mais uma?) chamada Sheryl Nome. Será que rola um triângulo amoroso aqui?

Não é "aquela" originalidade (afinal, desenhos envolvendo batalhas intergaláticas já é praxe no Japão), mas Macross Frontier tem seus pontos fortes. O animê explora bastante canções com dublagens de cantoras renomadas na Terra do Sol Nascente, tanto que a trilha sonora de Macross Frontier é bem agradável. É explorado também as emoções envolvendo os personagens,  num sentimento de dor, superação e perseverança (os japoneses adoram por esses ingredientes em animês).

Para quem curte animês estilo Gundam, Macross Frontier pode ser considerado uma boa opção. Aliás, tem até uma certa rivalidade entre as sagas de Gundam vs Macross há tempos.

Macross Frontier tem 25 episódios, disponibilizado em 2007.

6 comentários:

  1. Hum, a sinopse não é das mais originais, mas parece se interessante. Já fiquei imaginando as cenas com atores reais hahaha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria legal se houvesse um Gundam e um Macross Live Action, nem que fosse um movie apenas. Creio que é questão de tempo até lançarem.

      Excluir
  2. minha época de anime acabou lá no Yuyu Hakusho, haha..

    mas como tem anime no Japão, parece q lança todo dia, produto de exportação n.1 rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá até impressão mesmo que o japão cria um animê por dia, senão mais, hehehe.

      Excluir
  3. Eu curti mais Macross Frontier do que Gundam Seed. Tem muito a ver com a atitude dos personagens. Eu fiquei P vendo o mocinho do Gundam não conseguindo impedir a matança de trocentas pessoas, várias vezes, porque estava concentrado no seu rival. Era muito tempo concentrado só em desgraça para o lado do bem e eu não aguentei ver muito mais do que uns 18 episódios. O lado bom é que é um animê bem feito e tem a Lacus que é adorável (porém balanceada pela FDP da Frey).

    Agora falando de Macross, eu achei a Sheryl meio bitch. O que você acha dela?
    No começo eu estranhei um pouco a voz da Ranka, mas a dubladora e cantora é show. Gostei muito do personagem.
    A trilha de Macross dizem que chegou no top 3 do Japão dando inicio ao boom dos anisongs.

    Resumindo minha visão: Ranka e trilha sonora deram ponto para Macross e no Gundam as desgraças e a Frey tiraram pontos.

    Terminou de assistir?

    ResponderExcluir
  4. Ainda não terminei de assistir. Acho que tô no ep. 7 mais ou menos. Ainda não dá para dar um veredito final, mas por enquanto tô gostando, apesar de eu estar meio saturado de cenas de batalhas espaciais.

    Também estranhei a voz da Ranka no começo (não é tão kawaii, mas depois vc acostuma).

    Gundam Seed eu, particularmente até gostei, mas a Frey realmente é uma bruxa mesmo (mas ela morre no meio... ops, desculpe pelo spoiller, hahaha). Entretanto, o Seed Destiny é melhor, mas seria interessante terminar o Seed para depois ver o Seed Destiny.

    ResponderExcluir