9 de jan de 2018

Animê: Made in Abyss (1a Temporada)


Um dos animês mais aclamados de 2017, Made in Abyss conta um enredo de uma região habitada ao redor de um abismo quase sem fim, onde seus habitantes tentam explorar cada etapa desse abismo sinistro, organizando-se em grupos de experiência através de tipos de apitos, de novatos, passando por grupos experientes e até mestres em que podem explorar livremente a profundidade desse abismo. Porém tal abismo, sendo sinistro, possui certas "maldições" cada vez que as pessoas vão descendo nele, como se sentir mal e vomitar, alterações e deformidades no seu corpo, etc...

Nossos protagonistas aqui são a Riko, uma garotinha loira que busca chegar ao fundo do abismo para localizar sua mãe que desapareceu nela, e Reg, um garoto "biônico" que Riko o encontrou sendo salva por ele durante uma expedição. Os dois vivem num orfanato da cidade onde estudam e fazem aprendizagem de expedições para tentar descer o abismo. Contra a vontade do seu supervisor, Riko e Reg fazem sua expedição, e sabendo que Reg possui habilidades de escalar com seus braços biônicos como se fossem cordas super resistentes, o mesmo ficou encarregado de proteger Riko de muitas ameaças sinistras que rodam o interior do abismo. A partir daí é que começa realmente a aventura do animê.


Com uma estória envolvente, dramática e um pouco de "fan service" mesmo sendo personagens infantis, Made in Abyss chamou muita atenção do público pelo seu enredo de trama, mostrando as mais diversas reações em várias cenas digamos, "chocantes". Talvez esse é ponto principal característico de MiA. Eu mesmo fiquei bastante surpreso em algumas cenas mais adiantes, de até "cortar o coração". E isso que achei que essa primeira temporada ficou com gosto de que a segunda temporada em diante possivelmente será ainda mais intenso... Em suma, seu enredo e drama foram os destaques principais do animê. Porém, mesmo sendo um animê aclamado, não dá pra recomendar para todos, principalmente para o público infantil, apesar de ter protagonistas e personagens na sua maioria, crianças. Eu, que tento segurar as emoções, foi duro para mim, quando assisti pela primeira vez. Mas para pessoas que gostam do gênero de drama, expectativa e emoção, MiA é um prato cheio que posso recomendar sossegado. Ouvi dizer que algumas pessoas reclamaram de "fan service" da Riko também por ela ser uma criança... "Bullshit" pra essas pessoas! A maioria dos animês sempre terá fan service, coisa que o público otaku já está acostumado e gosta disso por ser uma parte engraçada nas estórias. 


Com 13 episódios na primeira temporada, nesta data de publicação do post (09/01/2018), já anunciaram a sua continuação em animê, mas para quem quiser antecipar a acompanhar sua estória, no mangá já está em andamento a continuação e mais um pouco. MiA pode já ser considerado um dos animês tops dessa atualidade.









4 comentários:

  1. Pic obrigatória da Maruruku. XD~
    Muito bom. Fortes emoções e a segunda temporada se prepare porque é mega hardcore. Estou chocado até hoje depois de ler o que acontece adiante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num podia faltar a Maruruku XD

      Ai ai... se o final da primeira temporada foi tenso, nem quero imaginar como vai ser a segunda temporada...

      Excluir
  2. O Bondrewd está na minha lista dos vilões mais repulsivos da história do anime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, nome do canalha é Bondrewd? Esse vai ser meu boneco de "Judas" para malhar.

      Excluir