8 de mar de 2019

Game Nostalgia: Captain America and The Avengers (MAME)


Mais games dos anos 90, especificamente um beat en' up muito popular na época onde juntaria o maior grupo de super-heróis da Marvel contra a turma maquiavélica do Caveira Vermelha no ótimo game da Data East. Praticamente, um dos meus jogos que mais gastei fichas de fliperama para tentar chegar ao final, claro, junto com colegas participando.

Numa época em que os personagens dos quadrinhos eram mais voláteis para serem utilizados em vários games de várias produtoras, os Vingadores e os X-Men surgiam ferozmente, diversificando seus personagens em fliperamas e em vários consoles caseiros da época. Neste game, pode-se controlar até 4 jogadores ao mesmo tempo e cada um escolhe os 4 vingadores disponíveis: Capitão América, Homem de Ferro, Visão e Gavião Arqueiro. Como um bom beat en up da época, seus controles eram fáceis e com boas respostas nos comandos, com um botão de ataque e outro de defesa, podendo também fazer diversos tipos de ataques, como corridinha com ataque, voadoras e raios/projéteis (apertando os dois botões ao mesmo tempo), mas sem perder life como nos outros beat en ups, além de ter também posição de defesa para defender tiros inimigos. Mas tem fases que intercalam com esquema de jogo de "navinha", os personagens voam e precisam acertar o máximo de inimigos na tela com seus tiros. Cada fase possui sub-chefes e um chefe final, sempre no esquema de derrotá-los para prosseguir nas fases seguintes.


Graficamente analisando, os produtores fizeram traços de HQs no jogo, com direito de até aqueles "balões" de barulho do tipo, "crash!" e "pow!" nos personagens. Um ponto crítico, mas que não considero tanto é que achei os personagens muito pequenos e não dava para ver muitos detalhes neles, mas não chega a comprometer a visão da jogatina, pois em fases de tiro, o tamanho deles é ideal para obter ampla visão dos tiros a serem desviados. A qualidade sonora era muito bom para época, com direito a várias vozes digitais, mesmo tendo a mesma voz para os quatro vingadores. As frases como "The Aveeengeeers!!" e "Ok, Gooo!!" sempre eram escutadas e ficaram registradas na minha cabeça até hoje. Em se tratando de dificuldade, o jogo não era difícil de zerar, mas ainda assim comia muitas fichas dos jogadores, pois uma das coisas diferentes era que sua barra de vida era no esquema de números e cada golpe atingido, esse número ia diminuindo dependendo do tipo de golpe, esse número diminuía mais ou menos e ao zerar o número, você precisava colocar mais uma ficha para que esse número voltasse ao patamar inicial, ou seja, você só tem uma vida sem direito a reposição de life entre uma fase e outra, apenas usando uma espécie de escudo prateado que o Mercúrio deixava esporadicamente, mas para apenas um vingador e repondo bem pouco.


Considerando as qualidades técnicas da época, o jogo podia até não ter os melhores gráficos, mas em termos de jogabilidade e diversão, era um requisito que cumpria muito bem. Vale a pena uma jogatina, principalmente com amigos num emulador de arcade daqueles que vendem agora pela internet.





Nenhum comentário:

Postar um comentário