12 de fev de 2016

Game Nostalgia: The Legend of Zelda: Ocarina of Time (Nintendo 64)


Essa dispensa apresentações de tanto que foi mencionado pelos gamers e pela mídia gamer. The Legend of Zelda: Ocarina of Time (vou chamar apenas de "Ocarina") foi considerado o melhor game para o console Nintendo 64 e, para muitos, o melhor game da Saga "The Legend of Zelda" até hoje.

Muita gente irá discordar do meu ponto de vista que irei falar aqui, afinal, estamos falando do "melhor jogo do Nintendo 64". Assim, como em The Legend of Zelda: A Link to the Past, do Super Nintendo,  há alguns meses atrás, resolvi tentar jogar o Ocarina pelo emulador "Project 64", que foi considerado, o melhor emulador do Nintendo 64. Ao contrário do jogo do console Super Nintendo, o game Ocarina eu nunca tinha jogado na época dos jogos do Nintendo 64 e me arrependo um pouco de não ter jogado naquela época. É claro, é um grande salto na evolução entre o TLoZ:ALttP e o Ocarina (16 bits para 64 bits). Não se pode comparar tecnicamente falando entre um com outro, mas a sensação de vontade de jogar Zelda em um mundo 3D não me surpreendia muito como se fosse jogar em 2D, como em TLoZ:ALttP. Claro, gráficos e efeitos sonoros de Ocarina eram muito melhores do que o game do Super Nintendo, mas a sensação de movimento de Link no N64 eu achava meio "desengonçado" e parecia ter uma jogabilidade um pouco pior do que o Link de TLoZ:ALttP. E na minha opinião, foi isso mesmo que tive de sensação. Assim como entre Super Mario World e Super Mario 64, entre TLoZ:ALttP e Ocarina, a jogabilidade do primeiro era melhor do que do segundo, talvez por eu não ter me ambientado muito bem a transição de jogabilidade em games 2D com games em 3D.


O jogo da franquia Zelda em questão já não é fácil se ambientar num mapa de exploração aberta, e em Ocarina (e outros posteriores do N64, como Majora's Mask), o jogador pode se perder com muito mais facilidade, devido ao amplo espaço de campo em 3D para o jogador explorar. O mapa do jogo inteiro é muito grande a ponto do jogador ficar perdendo tempo indo e voltando em vários lugares até conseguir dar alguma continuidade no game, o que me deixou cansado de jogar Ocarina. Além disso, até se acostumar com os movimentos e golpes de Link, vai um certo tempo para trocar arma, tocar a ocarina, mirar com estilingue, observar o campo aberto sem se movimentar, etc... Até abrir os baús, tem uma certa demora para Link pegar os itens, coisa que no Zelda do Super Nintendo era "vapt vupt". Em suma, o jogo ficou mais complexo (o que é bom), mas ficou mais "enrolado" de se jogar. Acho que se eu jogasse realmente naquela época, talvez eu não sentiria muita frustração, uma vez que os gráficos e os sons eram excelentes para a época e eu esqueceria desse detalhe, mas resolvi jogar só atualmente e em emulador. E falando em emulador, apesar de ter um sistema de "save" daonde quiser no jogo, o Project 64 me deu várias "travadas" e "bugs", como de repente o jogo ficar sem som e ter que voltar do save anterior para "restabelecer o som", senão, teria que jogar sem som até o final, e isso foi o cúmulo do desânimo em jogar Ocarina.



Repito, o jogo foi muito bem elogiado até pelas críticas de games, jogadores e mídias especializadas em games, mas para mim, por ter experimentado somente no emulador (que tem muitas falhas técnicas) e não ter me ambientado muito bem em cenários 3D, Ocarina não foi bem aquilo que disseram. Mas fiquei satisfeito em ter conseguido experimentar um game de sucesso que foi Ocarina. Dificilmente irei voltar a jogá-lo, devido a ter muitas opções de games hoje (de jogos em navegadores, smartphones e tablets até games para PC (incluindo dezenas de emuladores) e consoles da atual geração, com sua biblioteca extensa de games.




2 comentários:

  1. Eu joguei um bom pedaço desse game.
    Novamente o que me incomodou foi que ele é bem difícil de ser jogado sem um guia. A gente fica empacando direto sem saber o que fazer. Nos dias atuais o tempo é valoso pra ficar batendo cabeça, sem falar que isso não deixa divertido.
    Mas de certa forma ele é um jogo legal, sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você disse: Tempo hoje é valioso e não dá mais pra ficar batendo a cabeça empacado. Mesmo com guias pela internet, achei que tomava muito tempo indo e vindo para vários lugares num mapa aberto. Mas o estopim de eu ter largado o jogo foi o bug do sem som no emulador. Talvez seja o meu micro, mas que ... Que saco, viu!

      Excluir