8 de set de 2009

Geração Ctrl C, Ctrl V

Internet: Essa é, provavelmente, a principal ferramenta que proporcionou uma mudança da sociedade, senão, uma revolução do modo de viver da humanidade atual. Talvez pudéssemos dividir a escala da humanidade em duas partes: Pré-Internet e Pós-Internet.

Claro, que não só a Internet, mas muitos outros fatores fazem com que haja mudança no mundo o tempo todo e, desde sempre, a mudança é cada vez mais rápida. Informações sobre tudo a apenas alguns cliques no computador, dispensando enciclopédias volumosas e relacionamento direto com quaisquer pessoas de qualquer parte do mundo já estão a alcance de qualquer pessoa.

Qualquer criança atual já nasce com o computador embutido. E o tempo de acesso a tais tecnologias pela garotada cresce a cada momento, pois elas as utilizam como parte essencial de suas redes de relacionamento, pesquisas escolares, diversão e assim vai. E a garotada, hoje em dia, já não é mais tão ingênua como era antigamente. E muitas vezes, os filhos ensinam os pais sobre muitos assuntos, pois esses estão mais antenados a diversos assuntos do que estes (claro, assuntos que interessam a garotada) graças a Internet.

Se por um lado a Internet revolucionou o processo da informação, por outro lado, as crianças e os jovens de hoje precisam lidar com a capacidade de absorção e administração das informações, que bombardeiam pela Internet. Se, antigamente, tínhamos que recorrer a livros e apostilas somente (e isso tomava um bom tempo nosso) para obter as informações que precisamos, hoje em dia, com alguns minutos, conseguimo-las e ainda muitas vezes de forma bem enxuta. O restante do tempo é utilizado para obter informações muitas vezes corriqueiras, fragilizando a capacidade das crianças de filtrarem informações úteis das inúteis.

Há também o lado da síndrome do Ctrl C, Ctrl V. Trabalhos escolares retirados diretamente da Internet, e muitas vezes, sem a devida correção ortográfica, concisa e coerente levam os estudantes a banalizarem os trabalhos sem ao menos compreender o que colocam em seus trabalhos escolares. Ah, mas a tecnologia também proporcionou o lado bom para os professores. Já existem softwares que conseguem identificar com até uma certa precisão, trabalhos que foram simplesmente copiados, de outros que realmente são de autoria de alunos. Mas o lado prático do Ctrl C, Ctrl V está no manuseio do computador. Por exemplo: é mais fácil usar esse artifício que ficar clicando nos botões de copiar e colar dos browsers e explorers. Eu, por exemplo, sou usuário assíduo do Ctrl C, Ctrl X, Ctrl P, Ctrl T, etc...

Talvez haja pessoas que irão achar que crianças na Internet 24 horas por dia, um absurdo, mas com a alta tecnologia cada vez mais desenvolvida em aparelhos cada vez mais diminutos (é a Nano-Tecnologia a fundo), talvez o futuro das crianças, e dos adultos é estar mesmo on-line 24 horas por dia, e celular como I-Phone, talvez seja coisa do passado... E o futuro vem das crianças, com suas múltiplas formas de como elas estão construindo, ou irão construir suas relações. É a “geração corta e cola”.

Com referência da revista Super Interessante.

10 comentários:

  1. É, a coisa está andando como sempre esteve e se a gente não acompanhar vamos ter que pedir pro netinho ligar o aparelho de som. Melhor ensinar a molecada a usar direito a internet do que cortar as asas, que nem tentaram fazer conosco na facul. Eu tive professores que queriam linhas de transmissão feitas à mão alegando que se a gente estivesse no meio do mato não ia ter PC!

    ResponderExcluir
  2. hahahahahahahaha!

    Bom, eu já tive que corrigir trabalhos feitos na base do CTRL-C CTRL-V. Confesso que fiquei muito triste de recebê-los, mas isso também serviu para que eu valorizasse ao extremo os trabalhos que eram feitos "de verdade".

    Sim, temos que ensinar aos nossos filhos como fazer as coisas sem copiar.

    ResponderExcluir
  3. O Senado vota nesta quarta-feira (9) o projeto da reforma eleitoral, que regulamenta o uso da internet durante as eleições. O projeto ainda estabelece novas regras sobre doações eleitorais, disciplina a participação de candidatos em inaugurações de obras públicas e veta a criação de programas sociais em período de campanha.

    A votação vem sendo adiada desde a semana passada devido à controvérsia sobre o uso da internet na campanha. As comissões do Senado que tratam do tema aprovaram no último dia 2 o projeto que vai a plenário.

    Pelo texto aprovado nas comissões, os veículos de internet e todas as pessoas que possuem páginas na web teriam de se submeter às regras aplicadas à televisão e ao rádio. Estas normas determinam tratamento isonômico entre os candidatos e proíbem que se emita opinião sobre concorrentes.
    Acabei de usar o CtrlC e o CtrlV. Mas como essa ferramenta se popularizou as instituições de poder estão se sentindo ameaçadas e pretendem acabar com a festa do povo. Informação, na visão deles, é como a ética dos meios de comunicação, com censura prévia. Liberdade de expressão? O povo não pode ter essa liberdade. Gabeira usou a Internet e foi feliz em três eleições. Está na hora de cortar o mau pela raiz! E cuidado, logo vão dar um jeito de fechar blogs mais críticos. É a dominação secular ameaçada! Essa é a reação da elite.

    ResponderExcluir
  4. É, sim, Milton. Tem uma petição online pedindo que não tirem a nossa liberdade de expressão.

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida a internet derrubou muitas fronteiras permitindo comunicação com qualquer pessoa em qualquer lugar a qualquer momento...
    Mas acho que tudo que acontece rápido demais gera consequencias nem sempre "boas"... A geração internet escreve muito mal... A própria linguagem MSN é um assassinato ao português... XD
    Mas enfim, é importante sabermos nos adaptar e fazer uso das facilidades da melhor maneira possível e passar para as futuras gerações!

    ResponderExcluir
  6. Para a maioria das pessoas a internet se tornou a principal fonte de consulta. Mas trabalhos copiados são coisas inaceitáveis. E quando não são citadas as fontes de consulta, muito pior. É desonesto e desrespeitoso.

    ResponderExcluir
  7. Pior que muitas coisas estamos usando os atalhos para facilitar nossa rotina tecnologica do dia a dia, e muita gente utilizam-nos de forma demasiada em trabalhos escolares e monografias não citando fontes de referências ou citando fontes erradas para não serem descobertos.

    Mas por outro lado, facilitou muito a nós o acesso a quaisquer informações que não necessitam de aprofundamento específico. Se quisermos apenas consulta-las, bastam alguns cliques.

    ResponderExcluir
  8. Pô, Ocho, os caras não se dão nem ao trabalho de disfarçar que é cópia. Tá ficando bem tosca a produção "acadêmica" atual. :)

    ResponderExcluir
  9. Meus profs mandavam a gente escrever à mão, Flô. Assim, pelo menos, dava pra memorizar algo na hora de copiar - pensavam eles. xD~

    ResponderExcluir
  10. Fiz minha monografia baseando em várias fontes, inclusive pela internet, mas citava suas fontes. Claro que não copiei, apenas citei ideias, mesclando cada fonte.

    ResponderExcluir