18 de nov de 2011

Gerações X, Y, W, Z e por aí vai.

Fontes: VEJA, Portal do Marketing (Daniel Portillo), Wikipédia

Nunca tinha entendido o porquê dessas nomenclaturas para definir gerações de pessoas nascidas em determinadas épocas. Antigamente, achava que "Geração X" fosse algo a ver com os "X-Mens" ou afins em homenagem aos mesmos, porque senão, seria "Geração A" ou "Geração Um" (whatever...). Enfim, ainda há alguma resistência entre estudiosos em usar termos fechados para definir povos, regiões ou gerações. Argumentam que definições simplificam os problemas e que toda simplificação tende a superficializar o debate. Outra ideia defende que, as definições têm o mérito de orientar as discussões.

Geração X:

É a primeira denominação moderna das gerações. Esta geração é composta dos filhos dos Baby Boomers da Segunda Guerra Mundial. (Baby Boomer é uma definição genérica para crianças nascidas durante uma explosão populacional - Baby Boom em inglês, ou, em uma tradução livre, Explosão de Bebês. Dessa forma, quando definimos uma geração como Baby Boomer é necessário definir a qual Baby Boom estamos nos referindo). Os integrantes da Geração X têm sua data de nascimento, localizada, aproximadamente, entre os anos 1960 e 1980.

A Geração X sempre significou um grupo de jovens, aparentemente sem identidade, a enfrentar um incerto, mal definido, talvez hostil. Aparições posteriores do termo, em meados dos anos 1960 e meados de 1970, mudaram sua abrangência de geração global, para conjuntos específicos de sub-culturas da juventude britânica, constituídos principalmente de homens brancos da classe trabalhadora, desde os mods e seus rivais os rockers até a sub-cultura punk, mais abertamente contestadora.

Algumas características dos indivíduos da geração X:

Busca da Individualidade sem a perda da convivência em grupo.
Maturidade e escolha de produtos de qualidade.
Ruptura com as gerações anteriores.
Maior valor a indivíduos do sexo oposto.
Busca por seus direitos.
Respeito à família menor que o de outras gerações.
Procura de liberdade.

Geração Y:

É a geração do milênio ou geração da Internet, também chamada de Geração Next ou Millennnials, pessoas nascidas de meados da década de 1980 até meados da década de 2000.

Essa geração desenvolveu-se numa época de grandes avanços tecnológicos e prosperidade econômica. Os pais, não querendo repetir o abandono das gerações anteriores, encheram seus filhos de presentes, atenções e atividades, fomentando a autoestima de seus filhos. Eles cresceram vivendo em ação, estimulados por atividades, fazendo tarefas múltiplas (multitask). Acostumados a conseguirem o que querem, não se sujeitam às tarefas subalternas de início de carreira e lutam por salários ambiciosos desde cedo. Uma de suas características atuais é a utilização de aparelhos de alta tecnologia, como os smartphones, nos quais essa geração utilizam para muitas outras finalidades além de apenas fazer e receber ligações (que aliás, quase não o fazem, pois preferem os SMS e as redes sociais).

Esse grupo tem se tornado um público-alvo das ofertas de novos serviços e na difusão de novas tecnologias. As empresas desses segmentos visam a atender a essa geração de consumidores, que constitui um público exigente e ávido por inovações. Muitas vezes preocupados com o meio ambiente e as causas sociais, têm um ponto de vista diferente das gerações anteriores, que viveram épocas de guerras e desemprego.

Mas se engana quem pensa que na Geração Y tudo são só flores. Nascidos numa época de pós-utopias e modificação de visões políticas e existenciais, a chamada Geração Y cresceu em meio a um crescente individualismo e extremada competição. Não são jovens que, em geral, têm a mesma consciência política das gerações da época contracultural. E também, como as informações aparecem numa progressão geométrica e circulam a uma velocidade e tempo jamais vistos antes, o conhecimento parece que tende a ficar cada vez mais superficial, afinal, a internet hoje é um prato transbordando informações, mas que muitas vezes, não possuem aprofundamento necessário para se criar uma análise crítica e reflexiva em cada indivíduo. Apenas o que importa é a notícia e nada mais.

Em contrapartida, a chamada Geração Y tem sido mais preocupada com o meio ambiente que as gerações precedentes, o que revela um contraponto ao individualismo empedernido.

Geração W:

A Geração W não pode ser considerada, exatamente uma geração. São incluídas, nesta geração as pessoas nascidas a partir de 1991 até aproximadamente 2000. Se analisarmos as demais gerações, esta seria, teoricamente, composta pelos filhos da Geração X. Mas, em realidade os filhos da Geração X são denominados de Geração Y. Geração W é na verdade, uma subdivisão da Geração Y, composta por pessoas que, à época da criação da nomenclatura, ainda não haviam entrado no mercado de trabalho por serem, menores. Já a geração Y tinha os seus representantes disseminados entre jovens adolescentes e futuros executivos de empresas de TI.

A alusão ao W vem da Internet, mais especificamente dos 3 Ws utilizados nos endereços que se referem à "World Wide Web", ou seja, pessoas da geração Internet. Mais uma vez remetendo à geração Y que tem características muito semelhantes. Ultimamente tem havido uma tentativa de renomear a geração Baby Boomer para uma letra (já que as demais gerações não tem nomes, mas letras: X, Y, Z, etc) e ao que tudo indica, a letra W seria uma grande candidata, mas se estabeleceria uma confusão entre duas gerações totalmente distintas com o mesmo nome.

Geração Z:

Recentemente, o mercado publicitário saudou a maioridade da Geração Y, formada pelos jovens nascidos do meio para o fim da década de 70, que assistiram à revolução tecnológica. Ao contrário de seus antecessores slackers (algo como "largadões", em inglês), os adolescentes da metade dos anos 90 eram consumistas. Mas não de roupas, e sim de traquitanas eletrônicas. Agora, começa-se a falar na Geração Z, que engloba os nascidos em meados da década de 2000.

A grande nuance dessa geração é "zapear". Daí o Z. Em comum, essa juventude muda de um canal para outro na televisão. Vai da internet para o telefone, do telefone para o vídeo e retorna novamente à internet. Também troca de uma visão de mundo para outra, na vida.

Garotas e garotos da Geração Z nunca conceberam o planeta sem computador, chats, smartphones. Por isso, são menos deslumbrados que os da Geração Y com chips e joysticks. Sua maneira de pensar foi influenciada desde o berço pelo mundo complexo e veloz que a tecnologia engendrou. Diferentemente de seus pais, sentem-se à vontade quando ligam ao mesmo tempo a televisão, o rádio, o telefone, música e internet. "Multitask", para eles, está enraizado no sangue. Outra característica essencial dessa geração é o conceito de mundo que possui, desapegado das fronteiras geográficas. Para eles, a globalização não foi um valor adquirido no meio da vida a um custo elevado. Aprenderam a conviver com ela já na infância. Como informação não lhes falta, estão um passo à frente dos mais velhos, concentrados em adaptar-se aos novos tempos.

Enquanto os demais buscam adquirir informação, o desafio que se apresenta à Geração Z é de outra natureza. Ela precisa aprender a selecionar e separar o joio do trigo. E esse desafio não se resolve com um micro veloz. A arma chama-se maturidade. É nisso, dizem os especialistas, que os jovens precisam trabalhar. Como sempre. Uma geração que está acostumada com a rapidez da informação, mas com carência de valores críticos e aprofundados.

Pela tentativa da nova classificação, as datas ficariam assim:

Geração X, nascidos entre 1965-1983
Geração Y, nascidos entre 1984-2002
Geração W, nascidos entre 1991-2000
Geração Z, nascidos a partir de 2003

Essas datas não são oficiais, tanto que muitos especialistas divergem nos anos, mas podem servir como referência de futuras pesquisas.

A dúvida que resta é: Como serão chamados os filhos da Geração Z (talvez Geração "Alpha")?

4 comentários:

  1. Prefiro a minha geração que viu tudo isso.

    ResponderExcluir
  2. Seria a "Geração Pré Baby Bommer" ? XD~

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkk...

    Confesso que desconhecia essas nomenclaturas para definir gerações. Já tinha ouvido falar de geração X, Y, mas nunca tive curiosidade pra pesquisar mais a fundo. Interessante.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo4/8/15 09:16

    Geração W são um bando de mal educados que não respeitam leis, tem problemas com hierarquia e regras

    ResponderExcluir