6 de abr de 2010

1 kg Por Dia Por Pessoa de Lixo Sólido

No Brasil são geradas, em média, 170 mil toneladas por dia de resíduos sólidos urbanos, praticamente um quilo de lixo por habitante. Isso sem contar o esgoto que despejamos. Desse total, 140 mil toneladas são coletadas, mas 60% delas não recebem o destino final adequado. São dados coletados da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública), que apontam realmente para uma situação crítica.

Apesar de alguns esforços de avanços e bons exemplos em determinadas regiões do Brasil, ainda falta um marco regulatório que contemple princípios específicos e regras claras quanto à gestão de resíduos sólidos em todo o País, o que inviabiliza ações concretas que alterem de maneira positiva o cenário.

Para se ter uma ideia, no mundo todo, por ano, são produzidos 932 bilhões de toneladas de resíduos. Desses, 250 bilhões são da Europa Ocidental, 225 bilhões dos EUA, 190 bilhões da China Urbana e 50 bilhões da Índia. O Brasil produz uns 45 bilhões de resíduos por ano. Os dados são das Agências Nacionais Ambientais. O problema não é a quantidade de resíduos gerados, e sim o destino delas.

Os resíduos são consequência do desenvolvimento da sociedade e do processo civilizatório, mas é necessário planejamento e organização da cadeia envolvida, tendo o verdadeiro comprometimento dos órgãos públicos para a busca de soluções realmente eficazes. A começar pelo investimento na educação do cidadão.

No caso do Brasil, na minha opinião, é preciso que o governo e as prefeituras cumpram o que estabelece a Lei Federal da Política Nacional de Saneamento Básico. A reciclagem é praticada, mas ainda é muito pequena, que representa apenas de 10 a 15% de coleta do total de volume de recicláveis, onde o restante ainda são depositados em lixões a céu aberto em vários municípios. Só para se ter uma ideia, o aterro da Caximba, na Região Metropolitana de Curitiba, recebe resíduos de 18 municípios, dando um total de 2,4 mil toneladas por dia. É necessário iniciativas no uso de tecnologias, desenvolvendo aproveitamento de materiais, compostagem, biodigestão e utilização como insumo sanitário.

Se houver um bom planejamento estratégico socio-ecologico-econônico, as empresas parceiras poderiam não apenas ter um bom investimento ao fazer planejamento de reciclagem de tais resíduos, como também melhorar o ecossistema do planeta, onde toda a humanidade sairia ganhando, claro, cada um fazendo também sua parte.

5 comentários:

  1. Apesar de tudo, Curitiba caminha a frente com o desenvolvimento de projetos pioneiros. Mazzaropi,o caipira mais conhecido e querido do Brasil já tratava desta questão em seus filmes: A Banda das Velhas Virgens (1979) ele mostra que ganha a vida como coletor seletivo em um lixão. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Biocompostagem é uma boa solução pessoal:

    http://www.youtube.com/watch?v=_p4n0N_J7QU

    O site do Minhocasa:

    www.minhocasa.com

    TAmbém a coleta de lixo seletiva, se vc fizer por conta própria, não fica esperando que alguém a faça por você, faz muito bem para o mundo.

    Eu coleto e levo numa cooperativa de catadores, mas tem gente que mora em locais que os catadores passam. E também tem alguns locais, como o Supermercado Pão de Açúcar, onde vc pode deixar seu lixo reciclável.

    Gostei muito do post!

    ResponderExcluir
  3. @Milton: Até Mazzaropi sabia que o assunto dos Lixões é um caso sério e que necessita de especial atenção. Bem lembrado.

    @Moriah: Não conhecia esse projeto da minhocasa. Muito interessante. Quaisquer outros projetos incentivando a correta reciclagem dos resíduos sempre será bem-vinda. Ideias não faltam. O que falta é a iniciativa de bota-las em prática realmente. Se cada um de nós fizermos nossa parte, já é um grande avanço. v^^

    ResponderExcluir
  4. Isso sem contar o lixo que vai pro espaço (literalmente)... Daqui a pouco o céu vai ficar preto ... de tanta sujeira cósmica! XP
    Isso tá parecendo Simcity... à medida que a cidade vai crescendo os aterros de lixo e as reciclagens não vão dando conta...

    ResponderExcluir
  5. Pois é. Mal postei sobre o tema e em seguida acontece a tragédia anunciada em Niterói. (Combinando chuvas, lixão, construções irregulares nessas encostas, negligência das autoridades e falta de educação ambiental).

    Triste em ver mais um capítulo de tragédias no Brasil, onde se poderia ter evitado tudo isso...

    ResponderExcluir