7 de fev de 2013

Game: Chaos Rings Ω (omega) (iOS/Android)


Para quem já jogou o antecessor Chaos Rings, esta é uma "continuação" da saga. Bom, historicamente falando, Chaos Rings Ω antecede o Chaos Rings, pois um dos casais protagonistas da versão 1 reaparecem mais jovens, contando a estória passada de Olgar e Vahti. Mas este game saiu em 2011, enquanto que "Chaos Rings", em 2010. Feito pela renomada Square Enix, a mesma da saga Final Fantasy.


Olgar e Vahti são escolhidos pela primeira vez a participarem de um evento dentro de um lugar chamado "Ark". Junto dos dois, estão também os pais de Vahti e mais dois casais: Ayuta/ Kushina e Yorath/Cyllis. Destaque para Ayuta, no qual também aparece no game antecessor. Vahti, porém, está grávida e isso a impede participar do evento inicialmente. Cabe então a Olgar se juntar com o pai de Vahti para lutarem juntos.


Uma repetição de esquemas; é o que se resume de Chaos Rings Ω, isto é, para quem jogou Chaos Rings, o sistema de batalhas, os menus, os golpes e as magias são os mesmos. A vantagem é que sua adaptação na jogabilidade é tranquila (para quem jogou o anterior), entretanto, não há grandes novidades no jogo. Portanto, para o jogador que procurava inovação, Chaos Rings Ω pode frustrar, mas a meu ver, o game não frustra, pelo contrário, é marcante, principalmente pela estória, que tem muito mais conteúdo e drama do que o antecessor. E, no final, o jogador pode tirar suas próprias conclusões, pois muita coisa ainda fica "sob suspense", bem ao gosto dos japoneses mesmo.

Neste game, o jogador controla apenas um par de personagens, ao invés de vários como no anterior. A evolução é menos eficiente, mesmo estando em "levels" mais altos, o que torna o game mais difícil que o antecessor. Exemplo; mesmo estando com o level 75, seu HP não passa de 10.000, e em Chaos Rings, com o mesmo level 75, o personagem já poderia ter uns 18.000 de HP.  Os gráficos continuam os mesmos e a trilha sonora continua impecável, com algumas mesmas músicas, mas com outras inéditas ou readaptadas. Os inimigos, na maioria, são os mesmos, mas alguns são novos.


A recomendação minha é: zerar primeiro o Chaos Rings para depois tentar jogar o Chaos Rings Ω, apesar da cronologia ser inversa. Ainda existe o Chaos Rings 2, que ainda não experimentei, mas com certeza, estará nas minhas próximas análises. Um game que também vale a pena.

3 comentários:

  1. Uhum! Você me mostrou uma versão do jogo no Ipad e os gráficos eram bons. A história também devia ser boa, mas duvido que chegasse aos pés do meu jogo da Hime, huáfafa! xD~
    As vozes ainda continuam em japa?
    Uma hora quero jogar algum RPG para passar bem meu tempo. Valeu pela recomendação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, o jogo da Hime ainda é muito mais daóra, hahahaha.

      Sim, as vozes continuam em japa, dando clima de animê.

      Tem essa saga para Android, espero que o smartphone seu seja compatível.

      Excluir
    2. Ih, o meu smart não roda nem Angry birds direito, tehhe.

      Excluir