9 de out de 2015

Game Nostalgia: The Legend of Zelda: A Link to the Past (Super Nintendo)


Acho que nem é preciso descrever este clássico dos RPGs da era dos anos 90. Antes, desse, a franquia Zelda embarcava nos consoles do Nintendinho 8 bits, mas explodiu de popularidade a partir mesmo dessa saga no console Super Nintendo.

Eu já joguei esse game na época do original em cartucho. Ainda me lembro que eu jogava na casa de um amigo e eu ainda não era fissurado em jogos estilo RPG. Pode-se considerar que, com este game, passei a gostar do gênero. Mesmo com gráficos simples, TLoZ:ALttP (vou chamar assim) explorou o conceito de mapa aberto para o personagem ficar livre a explorar cada detalhe dos cenários, a ponto do jogador só conseguir achar algumas passagens secretas somente com certos itens e observação. Cada chefe que Link derrota, seu life vai aumentando em um coração para poder suportar batalhas mais difíceis no final. aliando também a adquirir itens e acessórios para o personagem poder atravessar rios, erguer pedras e correr. Essa fórmula de RPG não era inovadora na época, mas começou a ser mais popular depois que lançaram outros gêneros de RPG em mapa aberto.


O som de TLoZ:ALttP é padrão da capacidade do Super Nintendo, apesar que poderia ser melhor, pois tem alguns sons que irritam, por exemplo, quando Link está apenas com um coraçãozinho apenas, o game fica apitando irritadamente. Já a trilha sonora é clássica do tema, ou seja, trilha muito boa, mesmo com a limitação dos 16 bits da Nintendo. Em termos de desafio, o jogo não é difícil, mas zerar com 100% não é fácil, pois achar todas as passagens secretas exige paciência em percorrer TODO o mapa e achar os pontos secretos. E mesmo sendo RPG, o jogo é terminável em poucas horas, mas com os devidos "save points" para não cansar.


Para os iniciantes em RPG, jogar TLoZ:ALttP é obrigatório antes de jogar quaisquer outros RPGs mais modernos. Assim, como eu citei acima, eu não era chegado nesse estilo de game antes, até jogá-lo, e como a mecânica do jogo é fácil, gostei do esquema e depois fui jogando outros um pouco mais complexos. Quem nunca jogou, vale a pena jogar via emulador, como estou "re-jogando" atualmente, ainda mais com esquemas de saves a qualquer momento, cuidando apenas para não salvar na hora errada já quando o personagem já morreu ou ficou na encruzilhada, hehe.




5 comentários:

  1. Eu não curto Zelda porque é um game que enroscava muito. Eu ficava toda hora sem saber o que fazer e o game não avançava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, pra isso hj em dia tem a internet pra ajudar pelo menos, tehe. Mas sabe que eu consegui terminar o game original na época sem ajuda de revistas, mas também não terminei 100% zerado.

      Excluir
    2. Meu. Esse jogo ficou um pé no saco de difícil nas ultimas fases dos castelos. Ainda bem que joguei pelo emulador que dá pra salvar a hora que quiser, senão eu não iria aguentar.

      Excluir
  2. Atualizou.
    Omedetou, pelo Ocho ending!

    ResponderExcluir