24 de abr de 2017

Animê: Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai


"Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai", algo como "Nós não sabemos o nome da flor que vimos naquele dia", já é um clássico dos animês de todos os tempos, devido ao seu tamanho sucesso de público e crítica naquela época do ano de 2011, ano que foi publicado, pelo menos é a minha opinião, tehe.

Conta a estória de um grupo de amigos desde a época de infância, que ficaram unidos pela amizade, brincadeiras e companheirismo. O grupo era formado por seis personagens: Jinta Yadomi (Jintan), um garoto determinado que foi nomeado o "líder"; Meiko Honma (Menma), uma garotinha meiga, simpática e carismática; Naruko Anjou (Anaru), uma garota emotiva que demonstrava admiração por Menma; Atsumu Matsuyuki (Yukiatsu), um garoto sério, "cool" e ciumento; Chiriko Tsurumi (Tsuruko), uma garota séria e meio introvertida e Tetsudou Hisakawa (Poppo), um garoto alegre e animado. O seis viviam inseparáveis e até tinham formado um nome do grupo: "Chou Heiwa Basutaasu", algo como "Super Caçadores da Paz". Entretanto, num dia quando Anaru perguntou à Jintan se ele gostava da Menma, este ficou encabulado e saiu correndo, fazendo o grupo se dispersar. E nesse dia, Menma acaba sofrendo um acidente fatal perto do rio... Anos se passaram e inicialmente, o grupo ainda estava separado, mas mesmo com a morte de Menma, o "espírito" dela continua no local cotidiano, principalmente ao lado de Jintan, como se ela estivesse viva somente para ele, pois apenas Jintan a vê, a sente e até conversa com ela, (se não fosse uma estória cotidiana, poderia até ser uma estória de "suspense", tehehe). Jintan tinha largado a escola desde que Menma e sua mãe faleceram, mas Menma "espírito" vive falando pra ele voltar à escola. A partir daí a estória vai se desenrolando, mostrando também o passos dos outros amigos.


Talvez, "Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai", ou somente "Anohana" tenha sido um dos animês que mais me emocionou, só não chorei que nem a Menma haha. Acho que só ela deve ter chorado no mínimo uns 10 litros de lágrima na estória, fora os outros personagens. Apesar da estória se passar no cotidiano atual, volte e meia mostra, também em flashback, a estória passada da turma, fazendo uma comparação de cada situação vivida com o momento. A cada capítulo, a gente acaba criando empatia com os personagens, especialmente com a Menma. O enredo, mesmo sendo triste, emociona em algumas partes, principalmente o final. O animê explora bastante com o emocional de cada personagem que, com certeza, é um dos pontos fortes da trama, misturando angústia, decepção, raiva, e por que não, alegria. Bem típico de novela japonesa (doramas), tanto que até virou Live-Action, quatro anos depois.


"Anohana" possui 11 episódios e um OVA (epílogo). Recomendo para quem quer uma estória de drama e emoção.









4 comentários:

  1. Achei que vc não ia se emocionar porque tem uns que eu me acabo e vc diz que assiste sem sentir nada.
    Nota maxima hein

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. five shuristas, tehe. Cortei algumas cebolas no final.

      Excluir
  2. Não tem como não se emocionar com a tristeza de uma menina tão carismatica quanto a Menma. Menma forever na memória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma menina como a Menma non ecziste na vida real. Seria o paraíso se conhecesse uma menina tão carinhosa como ela.

      Excluir