3 de abr de 2017

Game Nostalgia: Golden Axe II (Mega Drive)


Já mencionei várias vezes aqui no blog sobre a saga de Golden Axe. Mas mesmo assim, deixo uma pequena análise crítica da segunda parte de Golden Axe, pois acabei "rejogando" recentemente e sendo assim, merece uma pincelada.


Apesar de contarmos novamente com o trio da primeira versão, agora o inimigo é outro, mas praticamente com o mesmo enredo. O chefão malvado roubou a Golden Axe e os protagonistas devem recuperá-lo e acabar novamente com o caos e a tirania imposta pelo malvadão. Graficamente falando, houve uma pequena melhora nos traços, mas parece que as animações não estão com a mesma fluidez da primeira versão. Entretanto, o esquema das fases continua a mesma: golpeia o inimigo e vai avançando para a direita até chegar ao chefão da fase, em cenários de plataforma como em Golden Axe. O som deu uma melhorada e a trilha sonora ficou muito boa e superior em relação ao original, pelo menos para a minha opinião.


Já a jogabilidade piorou, onde muitas vezes, a gente tem dificuldade de golpear os inimigos por causa do nivelamento de visão entre os jogadores e os inimigos, fazendo a gente golpear o ar muitas vezes e quando ficamos no mesmo nível, os inimigos já estão golpeando a gente. Tirando o Gillius (o anão viking) que é o melhor personagem para se usar, para os outros dois, o melhor golpe é a "trombada", apertando duas vezes para frente e depois o botão de ataque. O resto dos golpes não são eficientes para derrotar os caras sem tomar dano, e outros golpes, como pulo e em seguida ataque, têm problemas para atingi-los, justamente pela dificuldade de nivelamento ou mesmo pela guarda aberta durante o pulo: o jogador executa o pulo e mesmo assim, o cara já golpeia você e começa a ter dar "combos" e aí acaba perdendo uma barra de energia... Por causa disso, o jogo não fica tão fácil de zerar sem perder muitas vidas; se não fosse por isso, seria bem fácil. Ainda bem que existe um truque secreto de você conseguir uns 100 livros de magias a partir da segunda fase, que torna o jogo bem mais fácil, hehe. Mas para fazer isso não é tão trivial, eu só soube graças a dicas e truques das revistas da época que mostravam isso.


As partes boas: agora as magias não precisam ser gastas tudo de uma vez como era na primeira versão. Você podia controlar quantos livros de magias você queria gastar para assim, guardar o resto mais pra frente.As roupas dos personagens ficaram um pouco mais incrementadas, apesar de serem meio discretas. E som em geral ficou melhor, especialmente a trilha sonora. De resto, ou ficou igual ou parecido, ou ficou pior. Em geral, achei que Golden Axe II piorou em relação ao primeiro. Mas fã de Golden Axe não deve perder esse título, pois agrada ainda mesmo não sendo melhor que o outro. A animação das magias ficou mais interessante e além de você controlar o nível delas, com o truque das 100 magias, fica divertido ver essas magias toda hora. Vale uma pequena conferida para quem não o conheceu.



2 comentários:

  1. Nunca usei esse cheat dos livros. Era ruim mesmo a jogabilidade. Eu jogava muito usando trombadas também e não dava pra ficar de frente pros inimigos porque senão eles davam trombadas da mesma forma. Dava raiva das trombadas inimigas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A jogabilidade ruim afetou muito o esquema. Se não fosse por isso, talvez superaria o original do Mega.

      Excluir