18 de abr de 2017

Game Nostalgia: World of Illusion (Mega Drive)


A Disney sempre presente na época dos anos 90 com seus ótimos títulos para diversos consoles do momento. Depois de Castle of Illusion e Quackshot, a Sega lança o famoso World of Illusion que dessa vez conta com os dois personagens mais famosos da Disney: Mickey e Donald.

Aqui, agora a estória se passa quando Mickey e Donald estavam em um treino para apresentações de truques de mágicas e eis que Donald, sem querer, abre um portal para outra dimensão fazendo com o que o pato caia nesse portal. Mickey então resolve ir atrás de Donald para tentar resgatá-lo e livrar esse portal do mundo real. Eles aparecem em um cenário de bosque e devem tentar sair daí utilizando suas capas mágicas, que são suas armas. Quando eles atingem algum inimigo com essa capa, o inimigo vira algum tipo de objeto ou planta. Nessas capas saem algum tipo de "purpurina" que só fazem os inimigos ficarem paralisados, portanto, tem que chegar mais perto para sr livrá-lo. Durante o jogo você percebe algumas referências da própria Disney como a Madame Min como chefe, cenário do desenho Alice no País das Maravilhas e para variar, João Bafo de Onça como principal vilão do jogo.


O jogo tem três modos de jogo; com Mickey, com Donald ou com os dois juntos, sendo este último, mais divertido, pois joga-se com dois jogadores se cooperando para passar de fases. Com o Mickey possui algumas fases distintas em relação se fosse jogar com Donald. Por exemplo, Mickey é mais magrinho e pode passar por frestas numa boa, enquanto que Donald tem seu traseiro mais "avantajado", fazendo com que ele não consiga entrar em alguns lugares, cabendo então Donald se virar a pegar outro caminho alternativo. Mas caso estejam jogando em dupla, Mickey pode dar uma "mão" para Donald e vice-versa. Por isso, é legal tentar terminar três vezes o mesmo jogo com personagens diferentes e em dupla, pois o final também muda um pouco. Infelizmente, como joguei sozinho, só pude jogar com Mickey e Donald separadamente.


Os gráficos são muito bonitos, com cenários bastante caprichados como se fosse desenho animado (claro, pensando naquela época). Apenas uma observação com relação a alguns cenários e objetos que foram "chapados" dos outros dois jogos anteriores, como a fase da estante de livros e da fase de doces que são as mesmas de Castle of Illusion. As animações dos personagens estão muito boas, com situações de andar, se equilibrar, cair e o gesto "alakazam" por exemplos. O som está bom também, com uma notável "rouquidão" nos gritos de Mickey e Donald (devido a limitação do processador do chip do console), e as músicas combinam com as fases. talvez a jogabilidade seja ainda um calcanhar de aquiles dos jogos da época; os personagens andam muito devagar e mesmo correndo, também são lerdos. Os pulos respondem satisfatoriamente, apesar de meio que se meter em apuros quando há fases com precipícios, porém com prática, o jogador pega o jeito dos controles. A dificuldade aqui é relativamente fácil para mediana. Claro, você vai morrer algumas vezes até pegar as manhas de cada fase e decorar cada posição é importante, mas os chefes em sim não são difíceis e dá para zerar sem usar algum continue. E o jogo não é longo, mas se quiser explorar ao máximo, deve zerar mais duas vezes como dito antes para poder debulhar bem o jogo.


Mais uma boa obra da Disney perante o console da Sega mais popular da época.




Nenhum comentário:

Postar um comentário