29 de abr de 2017

Game Nostalgia: Altered Beast (Mega Drive)


Esse foi meu primeiro jogo do Mega Drive, pois era da época em que Altered Beast vinha junto com o Mega Drive, isto é, foi a primeira leva de vendas do console, pelo menos aqui no Brasil.

A história, resumidamente, conta que o vilão Neff sequestrou Athena, filha de Zeus e este faz com que ressuscite o guerreiro mais forte da Grécia Antiga, que é o jogador. Mas para poder derrotar o vilão e seu exército de monstros, o guerreiro precisa coletar pílulas de super-força até se transformar numa "besta alterada", que pode ser um homem-lobo, dragão, urso e tigre, dependendo da fase. Com esses poderes, o guerreiro transformado pode derrotar os inimigos com mais facilidade e é necessário para enfrentar os chefes.


O fator nostálgico me fez jogá-lo novamente, e realmente, tô super enferrujado nesse jogo. O jogo pode ser difícil no começo, mas aos poucos, o jogador começa a se acostumar e decorar as aparições dos inimigos e dos lobos brancos, estes, necessário para destruir e coletar uma pílula de super-força. Porém como faz tempo que não jogava Altered Beast, acabei fazendo "chunchos" para aumentar barra de lifes e números de vida, além de ter um truque para selecionar as fases, tehe. Assim que você derrota o último chefe, aparece um rápido final e você começa tudo de novo, que nem nos antigos fliperamas, mas com dificuldade maior. O jogo possui gráficos bastante semelhantes à versão do fliperama, apesar de notar cortes de animações, mas em geral, manteve-se todas as fases, inimigos e chefes. Com certeza, foi o melhor porte do jogo para um console. O som é bom, mas não chega a impressionar, e você vai ouvir direto os gritos de golpes atingidos e de nocaute do jogador direto, tamanha a sacanagem dos inimigos te baterem. A jogabilidade é boa com respostas rápidas nos três botões de ação: soco, chute e pulo, mas a irritação dos inimigos em te golpear facilmente pode fazer você ficar meio estressado.


Alterede Beast possui a arte bem parecida com Golden Axe, pois a equipe foi a mesma para os dois jogos; o guerreiro lembra o bárbaro de Golden Axe e alguns inimigos são "emprestados" também como o "chicken leg", aquele que ataca com o rabo. O jogo é extremamente curto se for jogar uma vez as cinco fases sem repeti-los, mas dá para ter um bom desafio pois você vai acabar morrendo várias vezes. Na época, o jogo foi muito bem recebido e foi um grande jogo nostálgico clássico, mas que atualmente, pode não divertir da mesma forma. O sucesso foi bastante a ponto de ter várias plataformas migradas como para NES, Master System, Amiga, PC Engine e outros. Mas a versão de Mega, na minha opinião, foi a que teve melhor portabilidade em relação ao fliperama. Caso queira experimentar ou matar saudades, sugiro a versão do Mega e do arcade.




2 comentários:

  1. POWER UP!
    Pra mim são touros brancos e não lobos.
    A ideia do jogo foi legal, mas os controles eram ruins demais.
    Eu tive medo quando vi aquele arremessador de cabeças no fliper.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que eram lobos de duas cabeças e o branco sempre aparecia depois da matilha marrom.

      O arremessador acho que foi o chefe mais legal do jogo.

      Excluir